30 de abril de 2010

Entre a arte e a loucura

Historiadora  Marta Dantas resgata relação entre arte e loucura na obra do artista Arthur Bispo do Rosário




Foto lilianeferrari.com
Uma trajetória composta pela esquizofrenia, paranóia, inspirações que alegam outro sentido à vida, emoção. Essa é a história do artista Arthur Bispo do Rosário. Sergipano descendente de negros católicos, passou boa parte de sua jornada desenvolvendo objetos como miniaturas, escritos, vestimentas, bordados e seu principal trabalho, o Manto da apresentação.


Inspirada na relação entre a arte e a loucura, Marta Dantas resgata, em Arthur Bispo do Rosário – a poética do delírio, a vida e obra do artista falecido em 1989 e revela o objetivo de Rosário como análogo ao seu projeto surrealista: a vida transformada em arte. Articulando Ciências Humanas, Estética e História da Arte, este lançamento da Editora Unesp trabalha com uma perspectiva que transcende o convencional, com base nas trilhas nebulosas e rastros biográficos do artista, a fim de extrair seus temas, materiais, técnicas, tendências estilísticas e seus compromissos críticos que autodefinem sua singularidade.


Foto bentoandreato.wordpress.com
 Em busca das interpretações do imaginário coletivo, Marta Dantas recorre ao desvio do olhar técnico do espectador em função de uma percepção mais familiarizada à obra de Bispo, caracterizada por sua intensa expressividade. Questiona, portanto, sua categorização como arte racionalista, que tem como referência a racionalidade artística. Em A poética do delírio, Marta Dantas trabalha justamente com o desvio da racionalidade artística e a própria relação entre a arte e a vida.


Foto espalhafatocultural.blogspot.com
De acordo com a autora, “muitas vezes, a experiência artística nasce da interrogação da vida pela perspectiva da morte. Para recuperar a história desse artista é preciso falar da morte, ou melhor, analisar a sua atitude perante a finitude da vida nos dará a dimensão da relação que sua obra tem com a vida, pois ela nada mais é do que a finitude desta se abrindo para a infinitude da arte.”


Sobre a autora

Marta Dantas é mestre em História e doutora em Sociologia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp). Atualmente é professora de História da Arte e Teorias da Arte no Departamento de Artes Visuais da Universidade Estadual de Londrina (UEL), onde também atua no Programa de Pós-Graduação em Letras.

Serviço


Título: Arthur Bispo do Rosário – A poética do delírio

Autora: Marta Dantas

Formato: 21 x 28 cm
Preço: R$ 48,00

ISBN: 978-85-7139-990-7

Os livros da Fundação Editora da Unesp podem ser adquiridos pelo telefone (11) 3107-2623 ou pelos sites: www.editoraunesp.com.br ou http://www.livrariaunesp.com.br/

_____________________________________________________________

Lopes investe R$ 1,5 mi em nova sede

Mercado imobiliário:  empresa amplia suas instalações e a equipe de corretores em Curitiba




                                                   Foto Diego Pisante

Com mais de 70 anos no mercado nacional, a Lopes chegou à capital paranaense há apenas dois anos e já aposta em sua expansão. A empresa investiu R$ 1,5 milhão na construção de uma nova sede, com mil metros quadrados, que irá abrigar a operação completa da Lopes. Localizado na Av. Iguaçu, 2180, o novo espaço tem mil metros quadrados e irá contar com uma equipe maior de corretores.
A Lopes amplia sua equipe de 320 corretores para 450 e, espera chegar a 500 nos próximos meses. De acordo com o diretor de atendimento da empresa em Curitiba, Luiz Augusto Brenner Rose, desde sua instalação na capital, a Lopes vem crescendo e ganhando expressiva participação no mercado imobiliário. “Vislumbrando as oportunidades de negócios em Curitiba, adotamos a estratégia de ampliação e melhorias em nossa estrutura para acompanhar o mercado”.
O diretor executivo da Lopes na Região Sul, João Paulo Galvão, destaca que a estratégia de ampliação da sede decorre da consolidação da empresa como principal player imobiliário de Curitiba, com quase 50% de share de lançamentos.
Destaque no cenário nacional, a Lopes é a maior empresa de intermediação e consultoria imobiliária do Brasil. Brenner revela que a Lopes se instalou em Curitiba para conquistar a liderança. “Apesar de pouco tempo de operação, já somos líderes no mercado de lançamentos imobiliários”. Além disso, o diretor garante que os novos investimentos, aliados à expertise da empresa, beneficiam tanto a vinda de incorporadores nacionais a Curitiba, quanto o apoio aos incorporadores locais.
A Lopes está presente em 12 estados do Brasil. Em Curitiba, a Lopes atua também nos segmentos de imóveis usados, com a Pronto!, e financiamento imobiliário, com a CrediPronto!

____________________________________________________________

Rio ganha a primeira biblioteca-parque do Brasil

Espaço cultural em Manguinhos promove inclusão social em área de  3,3 mil m²  e atenderá a 16 comunidades da Zona Norte da capital fluminense 




 
A primeira biblioteca-parque do Brasil foi inaugurada na quinta-feira (29), em Manguinhos, no Rio de Janeiro. O complexo cultural tem ludoteca, filmoteca, sala de leitura para portadores de deficiências visuais, acervo digital de música, cineteatro, cafeteria, acesso gratuito à internet e uma sala denominada Meu Bairro, para que a comunidade da região faça reuniões. Uma área de 3,3 mil m² será ocupada e atenderá a 16 comunidades da Zona Norte da capital fluminense, cuja população soma, aproximadamente, 100 mil habitantes.


O local foi totalmente urbanizado e transformado no lugar de maior concentração de equipamentos sociais em uma comunidade carente da cidade. O projeto é baseado na experiência colombiana de Medellín, que investe na construção de equipamentos culturais como forma de promover a inclusão social.


 Para equipar a biblioteca, o Ministério da Cultura (MinC), investiu R$ 2,5 milhões. Os recursos, do programa Mais Cultura, possibilitaram a construção de um cineteatro, além da aquisição de equipamentos, mobiliário e acervo de 25 mil livros, 800 filmes e três milhões de músicas para audição, entre outros itens. O equipamento teve investimento total de R$ 8,6 milhões, dos quais R$ 7,4 milhões do governo federal e R$ 1,2 milhão de contrapartida do governo do estado.
"Trata-se de um processo de transformação social a partir da cultura. Estamos construindo espaços culturais e bibliotecas em áreas de vulnerabilidade social, integrando obras de infraestrutura do PAC e promovendo o acesso da população a bens e serviços culturais", explica a secretária de Articulação Institucional do MinC e coordenadora do Programa Mais Cultura, Silvana Meireles.
E-mail : emquestao@secom.planalto.gov.br
Fotos de http://www.bsf.org.br/
__________________________________________________________

29 de abril de 2010

O poeta da luz


A fotografia-arte de Martín Chambi, o primeiro fotógrafo indígena latino-americano no MON, em Curitiba 




A “escolha perfeita” da luz, a composição e os enquadramentos, diferentes do que eram utilizados pelos fotógrafos da época, caracterizam a linguagem própria criada por Martín Chambi (1891-1973), que passou a ser chamado de “o poeta da luz”. As cores utilizadas nas cópias, além do preto e branco, matizes de cinza, sépia, bege, tonalidades de vermelho e azul compõem a atmosfera da estética, da fotografia-arte de Chambi. De 29 a 01 de agosto, no Museu Oscar Niemeyer - MON, em Curitiba.
Apontado como o primeiro fotógrafo indígena latino-americano e o primeiro a registrar Machu Picchu, só descoberta em 1911, Martín Chambi entrou mundialmente para a história como fotojornalista. Porém, suas fotografias remetem às obras de Rembrandt e Caravaggio. Construiu – em mais de 30 mil negativos – a história fotográfica e o patrimônio imaterial do povo peruano, imprimindo orgulho e dignidade à sua gente. A argentina Leila Makarius assina a curadoria da exposição, que reúne 88 fotografias em preto e branco, produzidas por Chambi entre os anos 1920 e 1940.


Chambi retratou a vida do povo indígena peruano – quéchuas e aymarás, principalmente – sem apelar para a exploração exótica da vida indígena, normalmente abordada. Nesse período, o país passava por grandes transformações econômicas com a exploração do ouro. Também de origem indígena, o fotógrafo revelou os segredos mais íntimos da vida andina sem desrespeitá-la. Ao mesmo tempo em que fotografava para importantes revistas, todos reconheciam o caráter artístico e etnográfico de seu trabalho.


A trajetória do artista


Martín Chambi nasceu em Coasa, no Peru, às margens do lago Titicaca, em 1891. Começou a trabalhar como assistente de fotógrafo na mesma mineradora onde seu pai trabalhava, a Santo Domingo Mining Co. Mas foi em Arequipa, ao sul do país, onde aprendeu as principais técnicas de fotografia, com Max T. Vargas, em 1908.


No final de 1917, mudou-se para Canches e, ao lado da mulher, Manuela, e dos filhos Célia e Víctor, montou seu primeiro estúdio. Em Canches nasceu a única filha que seguiu a profissão do pai, Julia Chambi. Atraído pelo esplendor e pela história da antiga capital inca, o fotógrafo se mudou para Cusco, em 1920. Lá, fotografou a vida do povo peruano: dos camponeses à alta burguesia da cidade, em festas populares, reuniões familiares, casamentos e desfiles militares.


Em Cusco, trabalhou para diversos diários locais e, posteriormente, para o La Nación, de Buenos Aires, entre 1918 e 1930. Publicou suas fotografias na revista National Geographic, no final dos anos 1930. Chambi viveu na antiga capital inca até sua morte, em 1973. Seis anos após sua morte, o filho Victor Chambi e o fotógrafo americano Edward Ranney catalogaram milhares de fotografias do artista. O acervo foi levado para uma exposição em Nova Iorque, em 1979, o que consagrou internacionalmente o trabalho de Martín Chambi.


Serviço:


Martín Chambi – O poeta da luz

Visitação: 29 de abril a 01 de agosto

Museu Oscar Niemeyer

Rua Marechal Hermes, 999

Aberto de terça a domingo, das 10h às 18h

R$ 4,00 inteira e R$ 2,00 estudantes, com carteirinha

Gratuito para grupos agendados da rede pública, do ensino médio e fundamental, para estudantes até 12 anos, maiores de 60 anos e no primeiro domingo de cada mês.
_______________________________________________


Seminário debate direito autoral, no Rio

Em foco, a indústria cultural, propriedade intelectual, direitos autorais e pirataria

O campus Urca da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) recebe representantes do meio artístico e de instituições ligados ao direito autoral em Seminário focado na indústria cultural, propriedade intelectual, direitos autorais e pirataria.



Uma das mesas abordou ontem a "Indústria Cultural e a crise do Direito Autoral". Entre os tópicos levantados estão o impacto da Internet na indústria do entretenimento; mudanças e riscos que a Internet trouxe para estas áreas; e mecanismos de controle e monitoramento na internet para proteção dos direitos autorais. O debate contará com a presença de Glória Braga, Superintendente Executiva do Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad); do músico Jards Macalé; Sérgio Amadeu, professor de Ciências Sociais da Casper Líbero; Giuseppe Cocco, pesquisador; e do advogado e doutorando da Coppead, Pedro Ivo Rogedo.


O evento tem realização do Pontão de Cultura Digital da Escola de Comunicação da UFRJ, com o intuito de apresentar diferentes visões do momento de transição que a indústria cultural vem vivendo em função das novas tecnologias de comunicação. Também haverá laboratório de Mídias Livres. Também serão abordados outros assuntos como hackings, espectro aberto, circuit bendings, VJing, propriedade intelectual, produção em rede, biopatentes e anonimato.


Serviço:
Local: Campus da Praia Vermelha da UFRJ - Av. Pasteur, 250, Fundos - Praia Vermelha
Data e hora: 28 e 29 de abril, das 17 às 21 horas.

Informações: http://copyfight.pontaodaeco.org/


________________________________________________

Abertas inscrições para curso com Maestro Osvaldo Colarusso




Estão abertas as inscrições para aulas de música com o maestro Osvaldo Colarusso que serão ministradas de 04 de maio a 22 de junho, no Solar do Rosário, em Curitiba.


Óperas com libretos excepcionais: Orfeo de Monteverdi, Don Giovanni de Mozart, Boris Godunov de Mussorgsky, Othelo de Verdi, Parsifal de Wagner e O Castelo de Barba Azul de Bartok.

Sobre o maestro
Osvaldo Colarusso nasceu em 1958 na cidade de São Paulo. Estudou trompa com Enzo Pedini na escola municipal de música e posteriormente regência com Eleazar de Carvalho. De 1976 a 1980 estudou composição com Michel Philippot, no Brasil e na França. Posteriormente aperfeiçoou-se em regência de orquestra com o Maestro russo Genady Roshdestvensky na Accademia Chiggiana de Siena

De 1980 a 1985 foi maestro do Coral Lírico do Teatro Municipal de São Paulo, com o qual realizou memoráveis execuções do Réquiem de Brahms, Les Noces de Igor Stravinsky, Missa em Dó menor de Mozart, etc. Nesta época foi premiado duas vezes pela Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA).
De 1985 a 1998 foi Maestro da Orquestra Sinfônica do Paraná, com a qual realizou mais de 250 récitas entre concertos, óperas e Ballets, alem de ter gravado com a mesma um CD com obras de Heitor Villa-Lobos.

Desde 1980 Osvaldo Colarusso tem atuado frente às principais orquestras do país como maestro convidado. Nos últimos anos tem atuado de forma regular com as três principais orquestras do Rio de Janeiro, tendo estreitado laços com a Petrobrás Sinfônica, com quem atua como convidado desde 1999 e com a Orquestra do Teatro Municipal do Rio de Janeiro .Nestes seus mais de 500 concertos regidos, Colarusso já atuou com solistas do nível de Mikhail Rudi, Nelson Freire,Vadim Rudenko, Arnaldo Cohen, Arthur Moreira Lima, Gilberto Tinetti, Marco Antonio de Almeida, Dang Thai Son, David Garret e Miha Pogagnick. Além disso Osvaldo Colarusso já atuou nos principais Festivais de Mùsica do País: Campos do Jordão, Curso de Verão de Brasília e Festival de Música de Londrina, do qual foi Diretor Artístico.

Serviço


Professor/Maestro: Osvaldo Colarusso
04/maio a 22/junho
3as feiras – 19h30 às 21h30
Parcelas mensais de R$ 150,00
Taxa de Inscrição: R$ 30,00
Local: Solar do Rosário -Rua Duque de Caxias, 04
Tel 41 3225 62 32
Centro Histórico
Curitiba Paraná Brasil - http://www.solardorosario.com.br/
 
 ____________________________________________________________

http://www.web-stat.com/code.pl?user=mrh

28 de abril de 2010

Participe: Campanha Mais Teatro Brasil

Proposta é incentivar e disseminar arte, cultura e entretenimento em todo país, tendo como base fundamental o Teatro.

                          
Em um país de proporções continentais somente ações com poder de alcance equivalente têm chance de sucesso. Partindo deste princípio, está em curso a Campanha Mais Teatro Brasil cuja missão é a mobilização da sociedade em um manifesto nacional pela inclusão sociocultural, educacional e digital. A proposta é incentivar e disseminar arte, cultura e entretenimento de Norte a Sul do Brasil, tendo como base fundamental o Teatro.
Para tornar isso possível a meta é colher assinaturas e propor ao Congresso Nacional a validação de um Projeto de Lei de Iniciativa Popular que obrigue a construção de um "Centro Integrado de Cultura" em cada município com população superior a 25 mil habitantes.
Esta iniciativa possibilitaria a milhares de brasileiros o contato com espetáculos de qualidade e o acesso a espaços destinados à arte e à cultura - em sua imensa maioria restritos ao eixo Rio - São Paulo. A medida tende a criar ainda um hábito de consumo de cultura, fundamental para a formação do caráter de um povo.
Além de se configurar como um espaço de fomento e desenvolvimento artístico, os Centros terão um caráter altamente educativo e inclusivo: permitirão a instalação de telecentro com acesso à internet, bibliotecas, salas de cinema, espaço para exposições de arte e a realização de oficinas em geral.
A ideia é integrar no mesmo ambiente arte, cultura, entretenimento, lazer e comércio o que faria destes locais autossustentáveis do ponto de vista econômico e financeiro, capazes de despertar o interesse de patrocinadores dos mais variados segmentos. Exemplo disso é que já acontece no caso dos consórcios de empresas - nacionais ou internacionais - como o Fundo da Infância e Adolescência (FIA) que recebe doações dos EUA e Alemanha para investimentos em construção, montagem, equipamentos e manutenção.
Portanto, os "Centros Integrados de Cultura" não dependerão de investimentos públicos diretos para a sua realização e manutenção. Eles constituem um projeto inédito em todo o mundo, e deverão contar com o mesmo conceito arquitetônico, o que contribuirá para a formação de uma identidade visual única e exclusiva, que permita a identificação fácil e em qualquer lugar do Brasil em que estiverem presentes.
A importância desses "Centros Integrados de Cultura" ultrapassa o âmbito da inclusão ao promover o desenvolvimento humano da população e contribuir para a diminuição das desigualdades sociais.
Somente por meio da cultura é possível o desenvolvimento ético, moral, intelectual e educacional de toda a nação, o que permite até mesmo a redução significativa dos níveis de violência e do uso de drogas por parte de jovens, adolescentes e crianças, ao se tornarem mais conscientes e esclarecidos.
Portanto, a conclusão obvia que se chega é que quanto maior for o acesso à cultura, melhor será o nível da educação, e quanto melhor o nível da educação, menor serão as desigualdades sociais.


Dados sobre a falta de oportunidades de acesso à cultura no Brasil:


  • Você sabia que em todo o Estado do Tocantins, cuja população estimada é de 1,250 milhão de habitantes, há apenas uma sala de teatro? Que em todo o Estado de Rondônia, cuja população estimada é de 1,5 milhão de habitantes, há apenas três salas de teatro?
  • Você sabia que 95% de toda população brasileira nunca estiveram em um teatro?
  • Você sabia que apenas 16% dos municípios brasileiros têm salas de espetáculos? E isso, levando-se em conta salas com apenas 50 assentos e sem o mínimo de estrutura?

Assine - "Dou a maior força"

Ao acessar o http://www.maisteatrobrasil.org/  clique em "Dou a Maior Força", cadastre-se e assine a lista de adesão. Com a sua participação será elaborado um Projeto de Lei de Iniciativa Popular, a ser entregue diretamente ao Congresso Nacional para aprovação.


Home-page : www.cennarium.com
 E-mail : rafaella@coworkers.com.br


____________________________________________________________

Expoprint Latin America 2010

São Paulo será a sede, em junho, da maior feira do mercado gráfico latino-americano.



Na quinta-feira, dia 29 de abril, às nove e meia da manhã, a Heidelberg vai mostrar em primeiríssima mão, para a imprensa especializada, as novidades e lançamentos em equipamentos e serviços que estarão presentes na Expoprint Latin America 2010, a maior feira para o mercado gráfico latino-americano a ser realizada no próximo mês de junho, em São Paulo.



O maior estande da feira, de mais de 1500 metros quadrados, será palco de grandes lançamentos e novidades em equipamentos de pré-impressão, impressão e acabamento, além da linha de consumíveis Saphira e da área de serviços, que virão com produtos ainda inéditos no país.


Estarão à disposição dos jornalistas para adiantar a participação da Heidelberg e esclarecer dúvidas, Dieter Brandt, presidente da América do Sul; José Luis Gutiérrez, diretor comercial e Paulo Faria, gerente divisão equipamentos.

Serviço

 
Coletiva de imprensa Heidelberg na Expoprint
09h30 do dia 29 de abril, na sede da empresa.
Av. Alfredo Egídio de Souza Aranha, 100 Sto. Amaro
São Paulo - SP
Sobre a ExpoPrint Latin America 2010

O maior evento latino-americano da Indústria Gráfica acontece de 23 a 29 de junho, no Transamérica Expo Center, em São Paulo.

http://www.expoprint.com.br/

__________________________________________________________

27 de abril de 2010

Novos e belos bárbaros


Na coleção 2010 da italiana Edra são utilizados cores e materiais naturais de forma contemporânea, numa homenagem "àqueles que com nova paixão e energia, sangue novo e coragem, chegaram da periferia para ocupar o centro do mundo".





A coleção de móveis 2010, da italiana Edra, chamada de Bárbaros, tem entre os designers dois brasileiros, os irmãos Campana, Fernando e Humberto (Eles são designers permanentes da Edra). “Bárbaros é uma homenagem àqueles que com nova paixão e energia, sangue novo e coragem, chegaram da periferia para ocupar o centro do mundo, decretando o fim do clássico e o início da modernidade”, é a explicação. A curadoria da exposição de lançamento, durante o Salão do Móvel de Milão, foi de Massimo Morozzi.





                           Luminárias
São utilizados cores e materiais naturais de forma contemporânea, como a ráfia da Cabana, o alumínio das luminárias (ou objetos iluminantes), a terracota da mesa Cotto e as peles naturais do sofá Brenno (de Francesco Binfaré), ou ainda como revestimentos de novas versões do Sponge (do designer Peter Traag) e a poltrona Letherworks.

                                 Cabanas
 
http://www.edra.com/
http://www.campanas.com.br/
____________________________________________

26 de abril de 2010

Vida saudável ao alcance de todos




A vez do condomínio-clube: mercado imobiliário investe em empreendimentos que possibilitem atividades físicas sem sair de casa 






 A falta de tempo sempre foi uma das principais desculpas utilizadas por pessoas que tentam justificar uma vida sedentária, problema que atinge até 70% da população em algumas regiões do Brasil. Pensando nisso, o mercado imobiliário percebeu que a adoção de itens para a prática de esportes dentro dos imóveis residenciais poderiam se tornar grandes diferenciais, conquistando um público que está cada vez mais preocupado com a saúde e com o bem estar.






Visando disponibilizar itens para a realização de atividades físicas, as construtoras e incorporadoras imobiliárias têm realizado pesquisas de mercado para a implantação de itens que agradem os moradores e que permitam que pessoas de todas as idades realizem exercícios físicos. “Os imóveis residências conhecidos como condomínios-clube unem inúmeras opções de serviços e lazer, facilitando a vida dos moradores. Entre estes itens, pesquisas segmentadas mostram que os mais procurados são os voltados para a realização de atividades físicas. Por este motivo, os novos lançamentos apresentam diversas opções que permitem que pessoas das mais variadas faixas de idade consigam cuidar da saúde sem ter que sair de casa”, comenta Vitor Wjuniski, sócio-diretor da Construtora Stuhlberger.






Seguindo esta tendência, o empreendimento Silva Jardins, lançado, em 2009, pela Construtora Stuhlberger em parceria com a Incorporadora Monarca, na cidade de Curitiba, aposta em opções que conseguem aproximar os moradores de algumas atividades que até bem pouco tempo atrás não poderiam ser realizadas dentro do condomínio residencial, entre elas natação, caminhada, musculação e ginástica. “O conceito do Silva Jardins é todo voltado para a otimização das atividades diárias, fazendo com que a falta de tempo não seja motivo para que os moradores não pratiquem atividades físicas. Além das tradicionais quadras poliesportivas, nós oferecemos opções diferenciadas que permitem a realização de diversos exercícios que trazem importantes benefícios à saúde”, explica Wjuniski.






  Para o médico Carlos Sperandio, clínico-geral da Paraná Clínicas, a prática de atividades físicas “dentro de casa” contribui para o combate de inúmeras doenças, como, por exemplo, os problemas cardiovasculares, diabetes, osteoporose, obesidade e depressão. “O sedentarismo é um preocupante fator de risco para uma série de doenças. A prática de exercícios, portanto, deixa de ser um diferencial e se torna uma necessidade para todas as pessoas que desejam se manter saudáveis. Nesta hora torna-se extremamente interessante a criação de espaços que estimulem a prática de exercícios dentro dos condomínios residenciais”, analisa o especialista.


________________________________________________




O gênio e o sucesso financeiro

William Shakespeare: a visão empresarial de um gênio da poesia e da dramaturgia pelo economista Gustavo Franco



O economista Gustavo Franco, ex-presidente do Banco Central do Brasil e um dos criadores do Plano Real, faz palestra no próximo dia 28, às 19:30, no Solar do Rosário, sobre "Shakespeare e a Economia" , depois ele autografará o livro com o mesmo título. A palestra faz parte da programação do evento "Abril de Shakespeare" que está acontecendo em Curitiba. A entrada é franca. 
O livro "Shakespeare e a Economia" compõem-se de dois trabalhos : A Economia de Shakespeare, de Gustavo Franco, e A Economia em Shakespeare, do economista americano Henry Walcott Farnam, publicado pela primeira vez em 1931.
Para  Gustavo Franco, William Shakeaspeare foi um empreendedor com grande sucesso financeiro, "ao contrário do estereótipo do gênio criador malsucedido em questões de dinheiro". Além de ser um dos maiores poetas e dramaturgos que já existiu, ele morreu rico, tendo sido sócio de teatros e proprietário de terras. O gênio combinou, como poucos, o talento literário à visão comercial. De acordo com Gustavo Franco, a incursão do dramaturgo inglês no ramo do entretenimento permitiu que deixasse à família valiosas terras e uma herança em espécie correspondente a 14 milhões de libras atuais!
____________________________________________________________

23 de abril de 2010

Último final de semana da comédia policial “FlashBack”

Uma comédia com todos os clichês das histórias policiais antigas, “Flash Back” é um texto intrigante e envolvente. A peça une teatro e ação social.





O espetáculo “Flash Back” escrito e dirigido por Flávio Souza, roteirista do “Castelo Rá-tim-Bum”, “Sai de Baixo”, e do atual “TV Xuxa” terá as últimas apresentações neste final de semana no Teatro Guaíra – Auditório Salvador de Ferrante, em Curitiba. A sugestão é do Solar do Rosário.
O projeto tem práticas que estimulam a formação de novos públicos, transformando o teatro em “sólido instrumento de aprendizado”. Para isso, a produção tem algumas estratégias.
Realizar workshops, direcionado para o público que estuda teatro, possibilitando que interessados conheçam e se envolvam no processo de criação de dramaturgia e tenham acesso a obra de Flavio de Souza.
Apresentações gratuitas destinadas a estudantes da Rede Pública de Ensino Médio acontecem terças, quartas e quintas.
Outro aspecto importante deste espetáculo é o formato da concepção de estrutura cenográfica desmontável e removível diariamente, visando rapidez e viabilidade de manipulação pela equipe técnica para a adequação do espaço cênico”, explica Jewan Antunes, produtor do espetáculo.

Segundo ele, o formato da estrutura cenográfica removível facilita a circulação do espetáculo em diversas cidades do país, e a livre adaptação cenográfica em variados estilos de teatros e espaços alternativos.


Texto 
 Versão crítica e bem humorada de uma história policial tipicamente inglesa da Era de Ouro, anos 20, 30 e 40 do século XX, “Flash Back” é, ao mesmo tempo, um genuíno “whodunit”. Em resumo,  a trama envolve a plateia na busca pelo culpado pelo o assassinato de uma mulher rica, poderosa e má. Pistas falsas, diferentes versões para os mesmos acontecimentos, e as imprescindíveis reviravoltas, apontam caminhos que nos levam a desconfiar de quatro suspeitos. "Uma comédia com todos os clichês das histórias policiais antigas, “Flash Back” é um texto emocionante, intrigante e envolvente".


Sobre o autor 
 Flavio de Souza é  ator, diretor de teatro, roteirista e dramaturgo. Foi um dos fundadores (anos 70) do grupo de teatro experimental PÓD MINOGA STUDIO, participando das criações coletivas em que foram desenvolvidos os trabalhos de criação de textos, atuação, confecção de cenários e figurinos, letras de músicas etc.

Roteirista do Sai de Baixo, criador do programa de TV, Castelo Rá-tim-bum, roteirista do Programa da Xuxa. Autor dos textos de Teatro: Fica Comigo Esta Noite – Repettition – O Quinto Tiro – Quase um Bibelô – Ed & Eu – De pernas pro Ar – Fascinação – Flash Back – Gesto Final – Anastácia – Filho de Artista – Saudades do Sião. http://www.flaviodesouza.com.br/


Serviço


Teatro Guaíra – Auditório Salvador de Ferrante
Sexta e sábado às 21h
Domingos às 19h. (Domingo, dia 25, sessão extra às 11h da manhã)
Elenco: Luti Christóforo, Ludmila Nascarella, Luiz Goes, Lia Comandulle, Marcio Pheper, Sabine Villatore.

_____________________________________________________________

Albano Afonso na Casa Triângulo

O Jardim - faço nele a volta ao infinito - parte 2 -
A noite


No sábado, dia 24, a Casa Triângulo, em São Paulo, abre exposição de Albano Afonso. Das 12:00 às 17:00.
Rua Paes de Araújo, 77 - São Paulo
Fone 55 11 31675621
http://www.casatriangulo.com/
___________________________
Feira Lar & Decoração termina no domingo

Descontos podem chegar a 60%, de acordo com organizadores.





Domingo, 25,  termina a 27ª edição da Feira Lar & Decoração, que começou no dia (16), no Parque Barigüi. O público ainda pode conferir descontos que poderão chegar até 60% e peças novas com preço de show room, além de novidades e tendências de moda.

Estão expostos sofás feitos de diferentes materiais como espuma, fibra de silicone em gel e mola pockets; artigos de decoração como quadros, vasos, baús e almofadas; pisos laminados, térmicos, vinílicos, permeáveis para áreas externas, carpetes e tapetes; papel e adesivo de parede, cortinas e persianas; cabines de banho e mesas de alto padrão para jogos.

Serviço

27ª Feira Lar & Decoração
Local: Centro de Exposições do Parque Barigüi
Horário de funcionamento: de segunda a sexta-feira das 16h às 22h,
sábado 14h às 21h e domingo das 14h às 20h
Entrada: R$ 6,00 – menores de 12 anos e maiores de 60 anos não pagam
Mais informações: http://www.diretriz.com.br/  e http://www.feiralaredecoracao.com.br/

 
________________________________________________

22 de abril de 2010

Visitantes do artetecta

Quero compartilhar os meus visitantes com vocês. Acho muito interessante que pessoas de Portugal, Espanha, Austrália e Turquia visitem o site, mesmo que seja apenas uma vez.


21 de abril de 2010

Lâmpada maravilhosa

WONDERLAMP : Fantasia e objetos lúdicos na colaboração de dois grandes estúdios de design





 Da colaboração entre a designer Pieke Bergman com o Studio Job, foi desenvolvido o projeto Wonderlamp. O Studio Job cria objetos de bronze, já Pieke Bergman tem feito um trabalho com vidro soprado, cujas obras se aglutinam em formas fluidas. O resultado é que ambos os estúdios transformam ferramentas ou objetos de uso diário em contextos diferentes e surpreendentes.


O Studio Job, de acordo com os críticos, “alcançou uma posição de exceção no mundo internacional do design. Transformar produtos de uso cotidiano em esculturas enriqueceu-lhes com novos valores estéticos e simbólicos“.
Pieke Bergman ganhou fama internacional em 2008 com Bulbs Light, uma série bastante surpreendente de lâmpadas de cristal . Com uma forma tradicional de trabalho - o sopro - permite que o cristal possa fluir livremente para encontrar sua nova forma. Ao acrescentar LEDs, as lâmpadas se transformam em esculturas de luz.

Studio Job e Piek Bergman


 As lâmpadas luminescentes de Bergman estão ligadas a sete objetos de bronze do Studio Job. O estilo único de ambos os designers permanece intacto nas WONDERLAMPS. O resultado é considerado "inesperado" e muito bem humorado.
WONDERLAMPS foi apresentada no Salão do Móvel de Milão, no Dilmos que desde os anos oitenta, é sinônimo de pesquisa, sempre aberto para receber projetos e idéias e é obviamente um dos mais prestigiados locais para a exposição deste tipo de design.


Fotos (reprodução) e pesquisa www.dilmos.com

Abaixo, outro projeto apresentado pela designer no Salão do Móvel de Milão.
_________________________________________________________

Depois dos móveis feitos de sonhos, a coleção monstros...

 Por que  tão grandes? Pra te envolver! Confortáveis? Não parecem, mas que são divertidos, são!



A coleção Monsters Seating foi apresentada no Salão Internacional do Móvel de Milão. Da designer holandesa Pieke Bergman, os sofás gigantes em forma de monstros, macios, elásticos, são definidos como Design Virus e segundo  dizem, “treinados para deixá-lo em posições desconfortáveis“. A coleção foi desenvolvida junto com a empresa Innofa/Stretch Textiles.







A Innofa foi fundada em 1980 por Rolf Dröge, empresário que há anos já investia no mercado de tecidos. A empresa é de origem holandesa, mas possui escritório nos Estados Unidos.

Sobre Pieke Bergman
A holandesa Pieke Bergman é designer de produtos . Ela estudou na Academia de Artes, St. Joost Breda (design gráfico), na HKA-Art School, Arnhem (Design-3D),  Design Academy Eindhoven (Design Industrial) e no Royal College of Art, Londres (design de produtos). A designer trabalha em uma grande variedade de projetos ao redor do mundo. Ela altera os processos de produção existentes para chegar a novas formas e funções.

O trabalho de Pieke Bergman combina a função, a forma e a mensagem em um gesto elegante e divertido. Trabalha com cerâmica, plástico ou vidro para criar objetos inusitados. A diversidade é uma de suas marcas significativas. Ela encontra inspiração e oportunidade em cada área e em cada material diferente. O objetivo é fazer o que chama de " produção em massa personalizada".

_________________________________________________

20 de abril de 2010

Abril de Shakespeare em Curitiba


De 22 a 28 de abril, acontece em Curitiba, Abril de Shakespeare, com entrada franca. A organização e coordenação estão a cargo de Liana de Camargo Leão (UFPR), Célia Arns de Miranda (UFPR) e Anna Stegh Camati (Uniandrade).





Minicursos, palestras, lançamentos de revista e livro e mesa-redonda vão acontecer em vários espaços na cidade.

Programa


_____________________________________________________________

18 de abril de 2010

O fantástico Mundo Ovo de Eli Heil


Artista catarinense, autodidata, é  pintora, desenhista, escultora, ceramista e sua obra já foi classificada como "Arte Incomum".




Conheci o Mundo Ovo de Eli Heil pela internet e gostei tanto que resolvi dividir com vocês. Para quem já conhece, sempre vale a pena ver de novo... Eli Malvina Heil, uma artista catarinense autodidata, múltipla, que criou um incrível Mundo Ovo, seu museu particular que contém seu acervo de pinturas, esculturas, cerâmicas, tapeçarias e desenhos. Artes todas a que se dedica. Premiada, tem obras expostas em várias partes do mundo.





“O Mundo Ovo surgiu quando houve a explosão do meu cérebro, juntamente com a explosão do meu ovário. Pluf, pluf, pluf, já nasci, já nasci, já nasci. Ovo, óvulo, ovário”.




Sobre a artista


Eli Malvina Heil nasceu em 1929, na cidade de Palhoça, Santa Catarina. Viveu sua infância e juventude no município vizinho de Santo Amaro da Imperatriz, tornando-se professora de educação física. Mudou-se para Florianópolis, onde lecionou em um colégio da capital, antes de dedicar-se integralmente à atividade artística.


Pintora, desenhista, escultora e ceramista autodidata, participou de inúmeras exposições no Brasil e no exterior. Realizou um trabalho único, de difícil classificação, que na XVI Bienal Internacional de São Paulo foi catalogado como “Arte Incomum” (Art Brut).


Em seu processo de criação utilizou os mais diversos materiais (saltos de sapato (como acima), tubos de tinta, canos de PVC, etc.) e inventou inúmeras técnicas.



“A arte para mim é a expulsão dos seres contidos, doloridos, em grandes quantidades, num parto colorido”.











A baixo,alguns textos críticos  sobre a obra de Eli Heil.






difícil definir a obra de Eli Heil. As definições representam um limite e uma racionalização de idéias que se contrapõem frontalmente ao princípio gerador da sua obra, por si ilimitada, explosiva, delirante. Termos como: “arte ínsita”, “expressionista” e “surrealista” vêm sendo empregados para classificá-la. A verdade é, porém, que os trabalhos de Eli Heil são para serem sentidos e não para serem definidos. Diante deles somos envolvidos por formas que vibram, cores que transbordam, mágicas criaturas - suas personagens - que saem dos limites da materialidade para gesticularem ou virem até nós."
Adalice Araújo






"Dona duma sensibilidade agudíssima, duma inventividade sem limites, a artista catarinense criou um verdadeiro universo indissolúvel, no qual a presença das obras de ontem é condição indispensável para a criação de hoje e de amanhã. Não quer isso dizer que Eli Heil busque na produção precedente estímulos, estilemas, fórmulas. Ao contrário, recusa-se a fazer o que já fez, uma vez que para ela o trabalho artístico é um contínuo “renascer”, é um “abrigo das maravilhas” que não se podem repetir, sob pena de perder seu encanto."
Annateresa Fabris






"Eli Heil pinta tudo o que a rodeia com uma prodigiosa paleta visionária. Sem saber, ela é uma pequena irmã dos grandes expressionistas alemães Marc, Kirchner, Macke e pequena irmã, também, pela paixão da cor e as formas torturadas dos seres e das coisas, de Vincent Van Gogh."
Corneille G. B.


"Como autodidata, sem qualquer formação teórica, a força da artista é puramente instintiva. Colorista excepcional, com um sentido compositivo surpreendente, pode-se tranqüilamente usar a palavra fenômeno, com relação a Eli Heil, como se pode falar em fenômeno a propósito de Jheronimus Bosch."
Harry Laus














"A poesia mora e comemora em suas obras."
Lindolf Bell








"Sendo todo o seu trabalho em arte uma forma de conjurar fortíssimas pressões mentais a que está submetida, observa-se nele a presença freqüente de estruturas mandálicas e o recurso à animização do inanimado (o casario se transforma em gente, janelas - olhos nos fixando), além de uma característica fauna fantástica acompanhando esses rostos extremamente intensos em cor, espanto e tensão. É curioso observar ainda, na evolução do desenho e da pintura de Eli Heil, a obediência intuitiva ao rumo de superação do plano pelo espaço tridimencional, inclusive como meio de atenuar a violência alucinatória das figuras que ela diz “saírem” do papel ou da tela, envolvendo-a no ato de criar. Assim, após os primeiros trabalhos em superfície inteiramente bidimencional, as pinturas vieram adquirindo relevo no manejo de sulcos na tinta, até chegar ao acréscimo mais recente de bonecos de enchimento aplicados sobre o plano trabalho da tela; nesse caminho, suas peças mais elaboradas são as tapeçarias-objetos atuais, onde continua preservando a deformação ingênuo-espressionista nas máscaras de alucinação violentamente coloridas, como registro direto do inconsciente fluindo."
Roberto Pontual

Serviço
No dia 21 de agosto de 1993, foi instituída, em reunião de família, a Fundação “O Mundo Ovo de Eli Heil”, com o objetivo de preservar e divulgar a obra da artista.


Museu “O Mundo Ovo de Eli Heil”
Rodovia SC 401 - Km 7 - nº 7079
Santo Antônio de Lisboa - Florianópolis - SC
88.050-000


Telefone:
(48)3235-1076 - (48)3235-1076
E-mail:
mundoovo@eliheil.org.br
http://www.eliheil.org.br/

__________________________________________________
http://www.web-stat.com/code.pl?user=mrh




Não perca: exposição Miguel Bakun - Na Beira do Mundo pelos 100 anos de nascimento do artista



Em exibição, 70 obras que abrangem 30 anos de produção do artista


Aberta no último dia 15 de abril, a mostra marca as comemorações pelo centenário de nascimento do artista paranaense Miguel Bakun (1909-1963). Objeto de estudo de especialistas reconhecidos, a obra de Bakun é apontada como uma importante contribuição ao modernismo brasileiro.
Com o patrocínio do BRDE, COMPAGAS, COPEL, e o apoio do
Ministério da Cultura, do Governo do Paraná e da Caixa Econômica Federal,
estão em exibição cerca de 70 obras. Elas abrangem 30 anos da produção do
artista, desde meados dos anos 1930 até 1963. Entre os trabalhos há pinturas
de paisagens com fundos de quintal e arredores de Curitiba, pinheiros e matas, marinhas, dois autorretratos e uma série de desenhos. Alguns desses trabalhos ainda são pouco conhecidos do público, como a obra intitulada Seleções.

Abaixo, um zoom sobre obra de Miguel Bakun

  “Assim como em Van Gogh, o evento decisivo para a instintiva
formação moderna de Miguel Bakun foi o impressionismo: a redução da pintura a fenômeno visual autônomo. (...) Bakun aprende a levá-lo ao clímax e aí deixá-lo em suspenso, a provocar nossos olhos, chamá-lo com urgência a atuar. E que o fizesse com meios toscos, rudimentares, eis outra vez o que depõe a favor do conteúdo de verdade de sua arte. A própria qualidade inferior
da tinta que se via obrigado a utilizar (...) parece imprescindível a essas telas que emocionam justo pela humilde entrega incondicional do pintor a seus  motivos recorrentes, escassos, fatais (...)”, analisa o curador Ronaldo Brito.




“Acreditamos que esta exposição poderá dar maior visibilidade e
entendimento da produção de Miguel Bakun, inserindo-a no contexto da arte

moderna brasileira”, afirma Eliane Prolik, que assina a curadoria com Brito.

Serviço:


Miguel Bakun – Na beira do mundo
Visitação: de 15 de abril a 15 de agosto 2010
Museu Oscar Niemeyer - Rua Marechal Hermes, 999
Aberto de terça a domingo, das 10h às 18h
R$ 4,00 inteira e R$ 2,00 estudantes, com carteirinha
Gratuito para grupos agendados da rede pública, do ensino médio e fundamental, para estudantes até 12 anos, maiores de 60 anos e no primeiro domingo de cada mês.

__________________________________________________