9 de julho de 2010

Retrofit, você sabe o que é?

Artigo: os processos de melhorias e desenvolvimento de tecnologias são rápidos no mercado de iluminação.

      * Cláudia Capello Antonelli

Muitas pessoas já devem ter se deparado com o termo retrofit em alguma matéria sobre sistemas elétricos ou produtos de iluminação. Porém, ele ainda gera curiosidade por parte dos profissionais da área. Entre as possibilidades de tradução para essa palavra, que tem origem na língua inglesa, estão os conceitos de atualização modernização. Dessa maneira, podemos entender que um determinado produto é uma solução retrofit de seu antecessor quando apresenta adaptações que o tornam mais adequado ao cumprimento de suas funções. Isso acontece com muita freqüência com programas de computador, que ganham versões novas praticamente todos os anos. 
No mercado de iluminação, os processos de melhorias e desenvolvimento de tecnologias também são rápidos. Desde as tradicionais lâmpadas incandescentes até os mais modernos LEDs orgânicos já foram realizadas muitas modernizações. Porém, cabe ressaltar um ponto: para ser coerente com a ideia verdadeira do que pode ser classificado como retrofit é preciso ter em mente que a novidade deve ser capaz de atingir todos os objetivos do que se tornou obsoleto e, ainda, agregar novos valores à sua existência.

Que tal ilustrar a situação com a chegada dos Lamp LED ao mercado nacional? Caso ainda não conheça essa tecnologia, pode imaginá-la como sendo a união entre a aparência das lâmpadas convencionais e as vantagens dos diodos emissores de luz. Ou seja, estamos falando de produtos que por fora são muito parecidos com uma incandescente ou fluorescente, mas que em seu interior armazenam modernos LEDs.

A OSRAM oferece aos consumidores brasileiros uma família completa de Lamp LEDs, que são conhecidas como PARATHOM®. Produzidas com o que há de mais moderno em todo o mundo, esse produto pode ser aplicado em qualquer ponto de luz sem a necessidade de alterações do sistema elétrico. Isso quer dizer que basta retirar uma fluorescente ou uma incandescente do soquete e “plugar” uma PARATHOM® para que ela funcione.  
Nesse momento você pode estar se perguntando se com tantas similaridades, vale a pena para o bolso adquirir um produto retrofit? Sim! Por mais que num primeiro momento tenhamos que investir um pouco mais por conta do valor agregado à novidade, as vantagens são, na maioria das vezes, muito interessantes. 
Para começar, vale a pena dizer que a PARATHOM® Classic A é encontrada na potência de 8W. Nessa versão, pode substituir uma incandescente de 40W com o mesmo pacote de luz, mas com 80% de economia de energia. Outro diferencial expressivo é a sua longa durabilidade: 25 mil horas. Além disso, é importante dizer que com tantas melhorias geramos menos impactos à natureza, contribuindo para a sustentabilidade do nosso planeta.   
Acredito que nos próximos dois anos teremos cada vez mais contato com as soluções retrofit, já que estamos vivenciando um momento de união entre as tecnologias da iluminação e da eletrônica. Por isso, fique atento para identificar as vantagens que estão para invadir nosso cotidiano.   
       

* Cláudia Capello Antonelli é formada em Arquitetura e Urbanismo com especialização em Marketing e é gerente de Produto da OSRAM

________________________________________________                                                                                                        

Nenhum comentário:

Postar um comentário