4 de agosto de 2010

COPA 2014: Recife investirá R$ 450 milhões em novo estádio


Com capacidade para 46 mil pessoas, entrega do estádio, que será um dos mais modernos do país, está prevista para o final de 2012. 

Desenvolvido pelo arquiteto Daniel Fernandes, projeto atende todas as reivindicações da Fifa.
 Para receber a Copa do Mundo de 2014 em grande estilo, Recife contará com a construção do estádio Arena Recife, localizado em São Lourenço da Mata, município na região metropolitana em amplo desenvolvimento. Com capacidade para 46 mil lugares e com investimento estimado de R$ 450 milhões, a previsão de entrega é para o final de 2012. O estádio destaca-se por contemplar, já na sua concepção, todos os itens exigidos pela Fifa como visibilidade, conforto, segurança e modernidade.
“O projeto foi desenvolvido para tornar o novo estádio uma das referências do país, seguindo os mais rigorosos padrões internacionais para este tipo de empreendimento”, afirma o arquiteto Daniel Fernandes, responsável pelo projeto. Com ampla experiência na concepção de estádios, Daniel Fernandes tem no currículo projetos de estádios como da nova arena Ponte Preta, em Campinas, Grêmio, em Porto Alegre, e também foi contratado como consultor técnico para o novo projeto de reforma do Maracanã (RJ).
Na Arena Recife, o arquiteto explica que a visibilidade será o grande diferencial. “Em Recife, a visibilidade será priorizada para que todos os torcedores tenham uma visão perfeita do campo, sem os conhecidos pontos-cegos. Além disso, teremos camarotes e áreas Vips para proporcionar aos torcedores o maior conforto possível”, explica o arquiteto.
Medidas socioambientais como o uso de energia solar, soluções de ventilação, reaproveitamento de água, tratamento do esgoto e iluminação natural também se destacam no projeto. Nas cercanias do estádio, será implantada a Cidade da Copa, empreendimento no qual devem ser construídas 9 mil unidades habitacionais. 
Eventos pós-Copa - Desde o início do projeto, a Arena Recife leva em consideração o pós-Copa, uma vez que o estádio terá vida útil, com futuro promissor em termos de negócios, após a Copa de 2014. A proposta é investir em projetos futuros para o estádio, que vão além dos jogos de futebol, disponibilizando uma infraestrutura para atender outros eventos depois da Copa, como, por exemplo, shows de grande porte. Isso porque, a viabilidade da Arena Recife deve-se à iniciativa da Parceria Público-Privada (PPP), que levará investimento privado com foco na rentabilidade e utilização do estádio. 
Uma particularidade que o projeto apresenta é o local escolhido para a construção da arena, São Lourenço da Mata, região metropolitana ainda desocupada, mas localizada em uma área de grande potencial de crescimento. O empreendimento terá o papel de impulsionar o desenvolvimento da região.  
 _______________________________________________ 

Um comentário: