1 de setembro de 2010

TUDO BEM QUANDO TERMINA BEM, de William Shakespeare

No Rio, espetáculo apresenta Shakespere em sua faceta mais popular, procurando trazer o mesmo espírito pretendido pelo dramaturgo em sua época, ainda que em contexto histórico e social tão distintos.

 " A arte é o espelho e a crônica da sua época" W. Shakespeare
Sábados e domingos até 26 de setembro

Realizada pela Companhia Umbigo de Édipo, dirigida por Marcela Coelho, Tudo Bem Quando Termina Bem de W. Shakespeare é o resultado de uma pesquisa junto à comunidade da Gamboa (RJ). Depois de cinco (5) meses de experimentações e estudos com jovens e adultos da comunidade e cercanias sobre o universo de Shakespeare, foram selecionados alunos/atores, que montaram o espetáculo e realizaram ensaios abertos tanto no Galpão quanto no Parque das Ruínas, em Santa Teresa, Rio de Janeiro.
A temporada que estreou 21 de agosto irá até 26 de setembro, aos sábados e domingos, às 18h, com entrada franca mediante senha que poderá ser retirada a partir das 17h. Serão distribuidas 100 senhas por sessão.
Em parceria da Pequena Central e Grêmio Recreativo e Cultural Galpão da Gamboa, ambos dirigidos por Marcos Nanini e Fernando Libonati, essa pesquisa pretende apresentar Shakespere em sua faceta mais popular, procurando trazer o mesmo espírito pretendido pelo dramaturgo em sua época, ainda que em contexto histórico e social tão distintos.
O texto pouco encenado no Brasil mescla elementos de contos de fadas com realismo e humor negro, sendo uma comédia que tangencia questões éticas atemporais e, por isso mesmo, tão contemporâneas.
Sinopse
Inspirada na história de Decamerão de Giovanni Boccaccio, a peça tem como figura central uma beldade plebéia, Helena, que está apaixonada por Bertram, um nobre. Ao salvar a vida do rei (nesta montagem adaptada para rainha), graças a uma poção que lhe fora deixada pelo falecido pai, Helena conquista o direito - então inédito - de escolher um marido. Bertram, o escolhido, rejeita a ideia mas, por se tratar de uma ordem real, casa, e no mesmo instante foge para a guerra. Com isso, a desdenhada noiva lança mão de toda a sua perspicácia para conquistá-lo.
Tudo Bem Quando Termina Bem foi escrita entre 1601 e 1608, e é geralmente classificada como comédia. Entretanto, trata-se de uma peca ambígua, cuja trama não se resolve à maneira tradicional das comédias. Dotada de ritmo acelerado, próprio de textos cômicos, mostra toda a versatilidade de Shakespeare que, sempre  à frente de seu tempo, teve a ousadia de escrever uma história que gira em torno de uma mulher com poder de escolher o próprio marido e decidir o destino de seu amado.
Sobre a montagem
Dirigida por Marcela Coelho o espetáculo faz um cross-over misturando elementos clássicos e moderno nos diversos elementos cênicos mas  principalmente música que vai da Renascença ao Funk e é bastante presente durante todo o espetáculo.
Através da metalinguagem, quase que como um eco da própria cena, são tratados os principais tabus: uma mulher como eixo principal da trama; o rei como dono do mundo; a mentira em paralelo à ambição...tudo numa espécie de reverberação coletiva. A controvérsia e a ambiguidade dão espaço para que esse eco se realize.
As apresentações acontecerão na parte externa do Parque das Ruínas, como fazia Shakespeare : em praças públicas e acessível a todos.
Ficha Técnica
Direção: Marcela Coelho
Direção Musical : Julio Paredes
Figurino : Daniel Leuback
Iluminação : Anderson Ratto
Elenco : Companhia Umbigo de Édipo e atores da comunidade da Gamboa
Produção : Luciana Fontenelle e Céli Palácios
Serviço
Tudo Bem Quando Termina Bem - William Shakespeare
Tradução e adaptação: Cia Umbigo de Édipo e Oficina Shakespeareana na Gamboa
Direção : Marcela Coelho
Temporada : De 21 de agosto a 26 de setembro, sábados e domingos.
Horário : 18h
Duração : 1h45m
Elenco: Amanda Paiva, Céli Palácios, Daniel Leuback, Gustavo di Mello, Luciana Fontenelle, Marcela Coelho, Maria Fernanda Lamin, Paulo Ornelas, Pedro Florin, Rafael Cardoso, Rafaela Santos, Vanessa Fernandes.
Local : Parque da Ruínas - Rua Murtinho Nobre, 169. Santa Teresa. Telefone: 22521030
Entrada Franca mediante retirada de senhas no local a partir das 17h. Número de senhas que serão distribuídas: 100
Faixa Etária: Livre
______________________________________________________

Um comentário:

  1. que peça maravilhosa em um lugar maravilhoso que é o Parque das Ruínas!

    ResponderExcluir