1 de setembro de 2010

“Veículo de ideias”, o público é o centro da obra


Instalação permite às pessoas realizarem registros de desenho ou escritos no centro de Fortaleza.






FORTALEZA, 31.08.2010 – É uma mesa concebida para a interação com o público que passa caminhando pela calçada do Centro Cultural Banco do Nordeste-Fortaleza: ao sentar-se e utilizá-la, a pessoa pode ver-se e simultaneamente ver o céu e parte da paisagem ao seu redor, refletidos em espelhos colocados sobre a mesa, e nela realizar algum tipo de registro sobre o papel, através do desenho ou da escrita (relatos, textos, frases, comentários, críticas, questionamentos, ideias, sentimentos...).
Criada pela artista visual paulistana Brenda Maida Bernstein, essa instalação, intitulada “Veículo de ideias”, tem como foco o público. Nela, o público é o centro da obra e o centro de sua ação. Segundo a artista, “ao realizar um registro, a pessoa pode ver-se, ver o céu e os arredores através dos espelhos, num momento de transcendência e imanência, de integração consigo e com o todo”. A instalação da artista ficará disponível gratuitamente ao público até a próxima sexta-feira, 3 de setembro.


Dinâmica da instalação
Na calçada do CCBNB-Fortaleza, foi colocada uma mesa de madeira, que tem sobre sua superfície três espelhos inclinados para cima, em ângulos de 45º - um frontal em relação aonde a pessoa se senta, um pouco mais à sua frente, e os outros dois em cada uma das laterais, ficando livre e plano o espaço sobre a mesa ao centro, na parte que fica de frente para a pessoa que se senta para utilizá-la e realizar algum registro.
Abaixo do espelho lateral da esquerda e sobre a mesa fica preso um rolo de papel craft. Fica também um espaço livre entre o espelho e a mesa para que se possa rolar o papel e esticá-lo sobre o centro da mesa.
Neste pedaço de papel que fica sobre a mesa, a pessoa, ao nela se sentar, pode realizar algum registro pessoal, de escrita ou desenho. Ao realizar o seu registro no papel e, portanto, olhar para baixo, a pessoa pode ver o céu e parte da paisagem ao seu redor refletida nos espelhos e, ao mesmo tempo, também se ver na mesma imagem refletida.
Depois que uma pessoa realiza o seu registro no papel, este é puxado para o lado direito da mesa, no espaço livre abaixo do espelho direito, havendo para tanto um estreito vão entre o espelho e a mesa, assim como no lado esquerdo e, então, se forma outro rolo de papel no lado direito, já usado, com os registros dos participantes.
No final da intervenção, o rolo de papel contendo os registros será exibido em exposição no ambiente interno do Centro Cultural Banco do Nordeste-Fortaleza. O grande papel esticado será fixado em algumas paredes no andar térreo daquele Centro Cultural.
______________________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário