11 de setembro de 2010

Construção em aço: estudantes do Maranhão vencem concurso do CBCA


Alunos da Universidade Estadual do Maranhão desenvolveram projeto de uma praça pública coberta para a cidade São José de Ribamar, no estado do Maranhão. Ele representaram o país em etapa internacional.


Os alunos Christiana Maranhão Santos, Felipe Nascimento, Vagner Almeida Moreira e Felipe Romano Almeidade Arquitetura e Urbanismo da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), em São Luís, são os grandes vencedores do III Concurso CBCA para Estudantes de Arquitetura, promovido pelo Centro Brasileiro da Construção em Aço (CBCA). Os professores orientadores do projeto foram: Márcia Tereza Campos Marques e Eduardo Aurélio Barros Aguiar.
“O objetivo do nosso trabalho foi representar a localidade que estava sendo contemplada pelo projeto. Transformar a complexidade numa facilidade de execução”, explicou Felipe Nascimento.
A equipe vencedora representará o Brasil no III Concurso de Projeto em Aço para Estudantes de Arquitetura 2010, promovido pelo Instituto Latino Americano de Ferro e Aço (Ilafa), que reunirá representantes de oito países: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, México, Peru e Venezuela.
Este ano, o tema do concurso foi um "Centro Urbano, uma Praça Pública Coberta de Uso Múltiplo" para uma cidade com população entre 200 mil e 400 mil habitantes. Entendendo-se como “Centro Urbano, Praça Pública Coberta de Uso Múltiplo”, um complexo arquitetônico destinado ao uso público, com fins de lazer e recreação, e também comercial e de serviços. 
A iniciativa tem como objetivo promover e incentivar o conhecimento do aço como material básico da construção e seu desenvolvimento em uma concepção arquitetônica e estrutural apropriada. Catia Mac Cord, gerente executiva do CBCA, explica que a proposta do concurso é mostrar a investigação em torno das potencialidades do aço, suas tecnologias e múltiplos usos e aplicações na área da construção (estruturas, vedações, aplicações, acabamentos etc.). “Queremos estimular o trabalho criativo dos estudantes de Arquitetura, levando as estruturas de aço ao limite de suas possibilidades, com base no conhecimento das propriedades do material”, destaca.

Mais sobre o projeto vencedor

 A equipe vencedora desenvolveu o projeto do Centro Urbano como sendo um espaço flexível e versátil, capaz de abrigar os mais variados eventos que porventura venham a acontecer. Para isso, foi pensado em diferentes espaços para apresentações culturais (uma área descoberta e outra aberta e coberta), exposições, oficinas e salas de capacitação profissional.O propósito educativo e social foi um dos focos do projeto, dedicando especial atenção em requalificar a área, aproveitando seu potencial por meio da inclusão de áreas educativas como um museu da cultura maranhense, biblioteca e Centro de Criatividade; este último podendo abrigar oficinas de reciclagem, pintura e artesanato. O projeto visa sanar o déficit de equipamentos e promover a integração social, além de proporcionar diversidade de uso, lazer e qualidade de vida.
Para solucionar a arquitetura e estrutura, a equipe partiu da observação da natureza e como ela se sustenta, aliada à versatilidade e leveza que o aço proporciona. A beleza da disposição do conjunto de raízes do mangue, ecossistema de grande biodiversidade e paisagem comum no estado, e sua hierarquia foram a inspiração para as formas dos prédios e desenvolvimento de uma hierarquia estrutural.
“A idéia do projeto partiu da estrutura da natureza da região, porque o próprio ecosistema do Maranhão é formado pelos manguezais. Então, as raízes dos manguezais inspiraram a estrutura que sustenta as lajes do projeto e a cobertura”, contou a professora do Curso de Arquitetura e Urbanismo da UEMA e orientadora do projeto Marcia Tereza Campos Marques.
Os alunos integrantes da equipe classificada receberão inscrições para o curso à distância sobre Introdução ao Uso do Aço, promovido pelo CBCA, além de manuais técnicos, livros e revistas sobre construção metálica, editados pela entidade. Os professores orientadores do projeto também poderão acessar durante um ano todo o material disponibilizado pelo SCI – Steel Construction Institute. 
Outras informações - www.cbca-iabr.org.br
________________________________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário