27 de março de 2011

Curitiba ganha o maior ônibus do mundo em comprimento

Movido a óleo à base de soja e com 28 metros, é moderno, confortável e ecológico.


Com capacidade para 250 passageiros, o ônibus foi batizado de "ligeirão azul" 




          O projeto é conhecido como B 100 (100% Biocombustível) 
O novo modelo de ônibus biarticulado tem cor azul, movido a óleo à base de soja e com 28 metros, é o maior ônibus do mundo em comprimento.  um ônibus moderno, confortável e ecológico, garantindo mais qualidade no transporte público para o cidadão curitibano", disse o prefeito Luciano Ducci neste domingo (27) 
"Neste mês, estamos entregando 97 novos ônibus para renovar a frota. Ainda neste ano, a cidade vai ganhar 554 ônibus zero quilômetro, o que significará uma renovação de 29% da frota operante da Rede Integrada de Transporte".
Os novos ônibus azuis farão as linhas Pinheirinho-Carlos Gomes, na Linha Verde, e Ligeirão Boqueirão, na Marechal Floriano. Juntos, transportam cerca de 50 mil passageiros por dia. São 9 ônibus azuis que entram em operação nesta semana. Ainda neste semestre, Curitiba terá um total de 24 ônibus deste modelo, com 28 metros de comprimento. A capacidade do ônibus azul é de 250 passageiros.
Produzidos pela Volvo, com carroceria Neobus, os novos ônibus azuis têm vidros com película fumê, exaustores e ventiladores para manter a temperatura interna mais amena, bancos ergonômicos com estofados; sinal luminoso para indicar a abertura das portas, o que beneficia especialmente pessoas com dificuldade de audição, e plaquetas em braille indicando o nome da linha colocadas nos braços e encostos dos bancos reservados a portadores de deficiência, idosos e gestantes.
O projeto, tecnicamente conhecido como B 100 (100% Biocombustível), foi implantado em caráter experimental em agosto de 2009, com seis ônibus da Linha Verde, o que significou uma redução de 50% de emissão de fumaça. A partir de agora todos os Ligeirões rodam exclusivamente com combustível de soja.
As viagens do Ligeirão são mais rápidas. Com o desalinhamento de estações-tubo, a Prefeitura conseguiu espaço para criar pontos de ultrapassagem, o que permite manter a linha com parada em todas as estações tubo, e implantar o Ligeirão, com paradas apenas nos terminais e um reduzido número de estações.
___________________________________________________

Um comentário: