28 de julho de 2011

A rua é nossa... é de todos nós!

Museu da Casa Brasileira abre, em agosto, exposição multimídia que reúne fotos, textos, vídeos e projeções. Programação paralela inclui atividades ao ar livre como passeios a pé e de bicicleta, mesas redondas, oficina e palestras


“A nova exposição do MCB e sua programação paralela são importantes iniciativas em prol da valorização do espaço público; as pessoas podem e devem se apropriar da rua, descobrindo novos olhares sobre a cidade de São Paulo”, afirma o Secretário de Estado da Cultura, Andrea Matarazzo

             
Com a proposta de debater e imaginar novas maneiras de ordenar e administrar a rua, entendida como um patrimônio coletivo, a exposição A rua é nossa... é de todos nós! reúne painéis fotográficos, vídeos e projeções, captados em cidades dos cinco continentes.  O evento de abertura da exposição em São Paulo acontece no Museu da Casa Brasileira, instituição da Secretaria de Estado da Cultura (SP), dia 2 de agosto, terça-feira. A partir das 19h30, a curadora da exposição, Mireille Apel-Muller, e o diretor de Projetos para  América Latina do IVM – Instituto pela Cidade em Movimento –, Andres Borthagaray, farão uma visita orientada para explicar ao público detalhes deste trabalho. Esta visita será repetida no dia 4, a partir de 10h. 
Concebida e realizada pelo sociólogo François Ascher, professor do Institut Français d´Urbanisme (falecido em 2009), e por Mireille Apel-Muller, delegada-geral do IVM, a exposição contou com a colaboração de especialistas de diversas áreas. A realização é da Secretaria de Estado da Cultura, do Museu da Casa Brasileira e do Instituto pela Cidade em Movimento (IVM), com o apoio do PSA Peugeot Citroën. Uma programação paralela à exposição foi organizada pelo MCB e apoiada pelo Green Mobility, Portal Vitruvius, Parada Vital, Escola da Cidade e pelo curso de design da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP. 
“A nova exposição do MCB e sua programação paralela são importantes iniciativas em prol da valorização do espaço público; as pessoas podem e devem se apropriar da rua, descobrindo novos olhares sobre a cidade de São Paulo”, afirma o Secretário de Estado da Cultura, Andrea Matarazzo. “Os museus são lugares propícios a discussão e reflexão a respeito de espaços públicos e dinâmicos como a rua”.
Inaugurada em Paris em 2007, a mostra já percorreu inúmeras cidades – entre elas Bogotá, Buenos Aires, Montreal, Beijing, Rosário, Toronto e Xangai –, promovendo, em cada uma delas, conferências, debates e diferentes tipos de eventos que, realizados com parceiros diversos, contribuem para acrescer conteúdos e diversificar as reflexões sobre o uso das ruas.

Módulos: conceitos universais interagem com a parte brasileira

A Rua É Nossa... é de todos nós! é dividida em quatro módulos que reúnem diferentes temas relacionados aos múltiplos aspectos da rua e exibem reproduções fotográficas e textos em diferentes suportes: totens, painéis, vídeos e sala de projeção. Ao longo desses quatro anos, a exposição ganhou área nova, organizada em torno da projeção do vídeo imersivo Você não está na rua, você é a rua!, dirigido pelo francês Bruno Badiche, da Malice Images, produtora multimídia especializada em conteúdos para museus e exposições. 
Para abrir a programação, no dia 9 de agosto, o Green Mobility, consultoria especializada na melhoria da mobilidade sustentável de empresas e governos, organiza uma mesa redonda mediada por Lincoln Paiva, fundador da instituição. A discussão pretende trazer à superfície o que pensa a “massa” invisível de seres humanos que circulam pela cidade, debatendo a possibilidade de uma nova política de mobilidade urbana espacial e social. A mesa tem presença confirmada do Secretário Municipal do Verde e Meio Ambiente de São Paulo, Eduardo Jorge Martins Alves Sobrinho, do Presidente do Movimento Estadual da População em Situação de Rua, Robson Mendonça, e do Secretario Municipal da Habitação, Ricardo Pereira Leite, entre outros convidados. 

Programação

2 de Agosto - 19h30 – Abertura oficial com visita orientada, conduzida pela curadora Mireille Apel-Muller e por Andrés Borthagaray.

4 de agosto – 10h – Visita orientada com Mireille Apel-Muller e Andrés Borthagaray

9 de agosto – 19h30 – Mesa Redonda Deslocamentos invisíveis – implicações na Mobilidade Urbana Espacial e Social.

13 de agosto – 10h – Passeio pelo Centro de São Paulo

20 de agosto – 9h30 – Repensando espaço público no entorno do MCB
Inscrições: Portal Vitruvius (25 Vagas)

21 de agosto – 8h – Passeio de Bicicleta

27 e 28 de agosto – Bicicloteca

1º de setembro – 19h30 – Mesa Redonda sobre a legibilidade urbana por meio da comunicação visual.

Serviço: A rua é nossa... é de todos nós!
Evento de abertura: 
2 de agosto, terça-feira, a partir das 19h30
Visitação:  até 11 de setembro
Horário: das 10h às 18h
Local: Museu da Casa Brasileira
Endereço: Av. Faria Lima, 2705 - Jardim Paulistano Tel. 3032-3727
Entrada Franca
 
Acesso a portadores de deficiência física

Visitas Especiais com Mireille Apel-Muller: 2 de agosto, às 19h30, e 4 de agosto, às 11h.
Inscrições das atividades: 3032-2564 agendamento@mcb.org.br
Site: www.mcb.org.br
twitter.com/mcb_org
Estacionamento: de terça a sábado até 30 min. grátis, até 2 horas R$ 8,00, demais horas R$ 2,00. Domingo: preço único de R$ 15,00.
Bicicletário com 20 vagas.
_____________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário