22 de agosto de 2011

MUSEU DA CASA BRASILEIRA FAZ O LANÇAMENTO DO LIVRO A ARQUITETURA DE CROCE, AFLALO E GASPERINI




Fernando Serapião elucida as obras ícones do escritório de arquitetura mais antigo do Brasil em atividade.


Edifício Os Bandeirantes


 
Para comemorar os 50 anos de atividade no Brasil, o escritório de arquitetura Aflalo & Gasperini reuniu a história dos seus cinco sócios e 60 anos de produção no livro A Arquitetura de Croce, Aflalo e Gasperini, da Editora Paralaxe, com lançamento marcado para 23 de agosto, às 19h, no Museu da Casa Brasileira - instituição da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo. 
Com autoria do jornalista Fernando Serapião, as 372 páginas da publicação abrangem quatro fases: o início da sociedade de Plinio Croce e Roberto Aflalo; a formação da empresa dos três, com a inclusão de Gian Carlo Gasperini, em 1962; a entrada de Roberto Aflalo Filho e Luiz Felipe Aflalo Herman na equipe, e os dias atuais.O livro enfoca três temas principais - Forma, Técnica e Método -, separados por capítulos. Cada um deles apresenta uma abordagem central para a compreensão do trabalho da equipe. As obras dos arquitetos são pinçadas de forma atemporal, conforme se enquadram na narrativa, sem seguir um roteiro cronológico. No capítulo Forma, é estabelecida uma discussão em torno da estética, em que são relacionadas as direções dentro do âmbito arquitetônico que reverberam na produção de Croce, Aflalo & Gasperini até os dias de hoje. São mencionadas as influências mais antigas – como, por exemplo, da arquitetura orgânica e teuto-americana – até as mais recentes, inspiradas na cena atual, dominada por Frank Gehry e Rem Koolhaas.  
O capítulo Técnica explica como o saber arquitetônico permeia a produção deste quinteto. Nessa passagem, investiga-se a maneira como o racionalismo está presente nas obras, desde a modulação estrutural dos prédios dos anos 1950 até os preceitos dos edifícios ecoeficientes da atualidade. Por fim, explorar o modo de trabalho da equipe é o tema do capítulo Método, que revela como eles conseguiram transformar as criações individuais em imagem coletiva do escritório.
Entremeando os capítulos principais há quatro minicapítulos. O primeiro, abertura do livro e intitulado Alvorecer, remonta à origem de Plinio Croce, Roberto Aflalo e Gian Carlo Gasperini. Conta quem são, onde nasceram e o contexto arquitetônico da época em que iniciaram na profissão. Há nessa parte também um apanhado da produção dos três arquitetos antes de se associarem, com destaque para quatro obras: Vila Elvira, edifício João Ramalho, edifícios Pauliceia e São Carlos do Pinhal e Centro Metropolitano de Compras.
Os outros três minicapítulos possuem nomes de bairros de São Paulo – Centro Novo, Faria Lima e Vila Olímpia – que já sediaram o escritório. A ideia é contextualizar o ponto de vista urbano, político, econômico, cultural e arquitetônico dos períodos em cada um dos endereços. Primeiro, o escritório da rua Barão de Itapetininga, a rica vivência do Centro Novo, a chegada dos militares ao poder, os primeiros centros de compras, entre outros fenômenos. Há ainda destaque para quatro projetos: Peugeot, Porto Seguro, Saint Bernard / Saint Gothard e Iguatemi.
Em seguida, aglutinam-se três endereços – Cidade Jardim, Faria Lima e Nove de Julho – sob o chapéu Faria Lima. Aqui é traçado um panorama do crescimento da cidade: o boom imobiliário, a crise posterior, o estudo acadêmico das grelhas no período de crise, a redemocratização do país. São destacadas nove obras: Premen, Tribunal de Contas, IBM, Campos do Jordão, Clube de Campo, Atrium I, Sudameris, Citicorp e São Paulo I. Por fim, em Vila Olímpia, acompanha-se o período dos escritórios das ruas do Rocio e Helena.

A São Paulo pós-industrial dos anos 1990 e 2000 é o tema do último capítulo: há restauro de prédios antigos adaptados a novos usos, sofistica-se o consumo e o entretenimento. A cidade passa a ser uma metrópole global. Há destaque para dez projetos: Os Bandeirantes, Chácara Sant’Anna, Credicard Hall, Continental Square, Parque da Juventude, e-tower, Rochaverá (foto), Senac, Eldorado e Hiléa. No final, são dadas aos leitores algumas pistas dos projetos que estão na prancheta.
A realização do livro contou com os apoiadores: Engeform, Hunter Douglas, Racional, Sandria, SDI, Spicy, Stan, WTC e Yuny, e com o patrocício da Odebrecht e JK 1600. 
Serviço
Lançamento livro A Arquitetura de Croce, Aflalo e Gasperini
Data: 23 de agosto, às 19h30
Local: Museu da Casa Brasileira
Endereço: Av. Faria Lima, 2705 - Jardim Paulistano Tel. 3032-3727
Entrada Franca
 
Acesso a portadores de deficiência física
Site: www.mcb.org.br
twitter.com/mcb_org
Estacionamento: Evento noturno: preço único de R$ 15,00.
Bicicletário com 20 vagas.
________________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário