13 de outubro de 2011

Almoço gourmet no Dia das Crianças

Com massa italiana ao molho temperado com "herbes de provence" que Auta Resende trouxe direto da fonte, ou seja, da França, a gente brindou muito "nossas crianças interiores" com  Malbec e espumante brut.


O feriado foi super gostoso. Almocei com minha amiga Auta Resende e garanto que foi o melhor sabor  dos últimos tempos, incluindo aí o de muitos restaurantes! Auta gosta de cozinhar e o faz com prazer.  Além da massa italiana ao molho temperado com "herbes de provence" que ela trouxe direto da fonte, ou seja, da França,  mignon ao forno, a gente brindou muito "nossas crianças interiores" com  Malbec e espumante brut. Eu que prefiro não colocar muitos posts pessoais, foi tão bom que merece o registro. E, por falar na chef Auta....


 Memória da televisão


Auta Resende, que é jornalista, tem muitas histórias para contar e vive prometendo um livro, espero que saia logo, viu?!
Ela trabalhou de 1974 a 1984 no Canal 4 de Curitiba (SBT) e viveu com garra uma época muito intensa como repórter


Auta Resende está no documentário "No Lixo do Canal 4", de Yanko del Pino. Além de personagem - ela também dá depoimentos as entrevistas realizadas por  ela com personagens da época  "costuram" o documentário. Ela foi repórter de boa parte das matérias daquela década. Entrevistas com artistas nacionais que passaram por Curitiba, presidentes militares, registros da vida da cidade... 
Resgate de uma época


O documentário No Lixo do Canal 4 nasceu quando o diretor estava envolvido em outra produção Beijo na Boca Maldita, sobre Gilda, um travesti popular na década de 1970 na capital paranaense. Para encontrar imagens da personagem folclórica que saía distribuindo beijos na rua, Pino foi procurar nos arquivos das emissoras de TV. “Soube então da situação que eles se encontravam. Como todos os arquivos do Brasil estavam indo para o lixo”, conta o diretor.
Pino pensou fazer um longa documentário para resgatar esse acervo e teve acesso aos arquivos do Canal 4, de Paulo Pimentel, ex-governador do Paraná, e conseguiu 2.500 rolos de reportagem produzidas entre 1968 e 1980. “Era um material incógnito, não tínhamos ideia do que continha”, explica o diretor. Isso significava também recuperar o material que havia, com o tempo, pegado sol, chuva, pó, alguns tinham esgarçados, outros enrolados demais. 
O longa de Pino recupera imagens riquíssimas para a história não só de Curitiba, como do Brasil. Há imagens da visita de Ernesto Geisel, entrevistas com governadores, a neve de Curitiba de 1975, reportagens de comportamento, como o aparecimento das minissaias, e entrevistas célebres como da atriz Zezé Mota falando do preconceito para contratar artistas negros, de Gal Costa, Roberto Burle Marx, Derci Gonçalves, Nara Leão, Paulo Autran, Raul Seixas e Paulo Coelho, entre outros.
O acervo que pertence ao Museu da Imagem e do Som do Paraná pode ser o maior do gênero no país. Totaliza cerca de quinze mil rolos de filmes com reportagens da emissora local líder de audiência na época, a TV Iguaçu Canal 4.
Vejam no link  abaixo mais sobre o documentário: http://www.audiovisualmercosul.com.br/
------------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário