28 de outubro de 2011

Peculiares, intrigantes e cheias de humor, as obras de Barry Flanagan


Barry Flanagan foi um dos mais radicais escultores da sua geração.

 Barry Flanagan: Early Works 1965-1982: Esta é a primeira grande retrospectiva do trabalho de Flanagan em Londres desde 1983, Concentrando-se em suas primeiras obras, mostra como  este artista radical e imaginativo desafiou a própria natureza da escultura em sua época. 
Na Tate Britain, Inglaterra
Tate Britain 27 Setembro 2011 - 02 de janeiro de 2012
Barry Flanagan foi um dos artistas mais originais e inventivos da Grã-Bretanha e uma figura chave no desenvolvimento da escultura britânica e internacional. Ele é mais conhecido pelas esculturas de bronze em grande escala que ele começou a produzir no início de 1980 e que podem ser vistas em muitas galerias e espaços públicos ao redor do mundo.
O sucesso dessas peças tende a obscurecer o trabalho igualmente importante e muito diferente, que caracterizou o seu período inicial. Feitos de materiais tão diversos como tecido, gesso, areia e corda de juta, estes trabalhos destacam a preocupação com as propriedades dos materiais e processos - uma preocupação que está no cerne de sua prática.
Veja+ no link abaixo:


Contemporâneo de Gilbert & George, Flanagan estudou escultura na St Martin's School of Art  entre 1964-1966. A exposição tem este período como um ponto de partida e revela o impacto deste trabalho inicial em seu desenvolvimento posterior para a fundição em bronze, que começou em 1979. 
Esta é a primeira grande retrospectiva do trabalho de Flanagan em Londres desde 1983  e, concentrando-se em suas primeiras obras, mostra como  este artista radical e imaginativo desafiou a própria natureza da escultura em sua época.

"As obras exuberantes do início do escultor britânico Barry Flanagan ainda são uma delícia." - The Observer

"Vez por outra, vemos Flanagan trazendo o melhor de materiais pouco promissores, lançando nova luz sobre as preocupações tradicionais com relação à escultura tais como peso e matéria,  superfície e espaço." - The Evening Standard

_____________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário