2 de junho de 2012

TEATRO: 1º CENA BRASIL INTERNACIONAL ACONTECE ENTRE OS DIAS 1º E 11 DE JUNHO NO RIO

O CCBB Rio aposta mais uma vez na inovação e realiza o Cena Brasil Internacional, festival que oferece ao público espetáculos de teatro nacionais e internacionais, promovendo o intercâmbio com Avignon e Edimburgo.

O Rio de Janeiro voltará a sediar um grande festival de teatro. Entre os dias 1º e 11 de junho, o Cena Brasil Internacional ocupará quatro espaços no Centro da cidade: Centro Cultural Banco do Brasil, Praça dos Correios, Casa França-Brasil e o restaurante Cais do Oriente, que será palco de uma apresentação da companhia escocesa National Theatre of Scotland. Peças de rua também serão encenadas no entorno desse pólo cultural. Idealizado pelo produtor Sérgio Saboya, o festival apresentará 23 espetáculos – 14 nacionais e nove estrangeiros – sendo 16 inéditos no Rio. Entre os nacionais, dois farão aqui suas estreias: “Histórias de Família”, do Amok Teatro, e “A Marca da Água”, do Armazém Companhia de Teatro. 

"Inserido no cenário mundial de grandes eventos esportivos e recentemente em destaque nas artes plásticas por abrigar a exposição de maior público em todo o mundo, o Rio de Janeiro atualmente não conta com um  grande festival de teatro. Buscando colocar  a cidade no calendário internacional das artes cênicas,  o CCBB Rio selecionou este projeto que possui um formato inédito e o diferencial de promover o intercâmbio entre companhias de teatro nacionais e estrangeiras, por meio de residências, oficinas e ocupações de espaços alternativos”, explica Marcelo Mendonça, Gerente do Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro

Com patrocínio do Banco do Brasil, apoios dos Correios, CCR, Secretaria de Cultura de Lorena e Governo do Estado de São Paulo, o festival terá desdobramento em Lorena (13 a 17/06), no Vale do Paraíba, e São Paulo (13 a 24/06), no Rio, a expectativa da organização é receber 60 mil pessoas em onze dias de evento. Todos os espetáculos terão preços populares, a R$ 3,00 (meia) e R$ 6,00 (inteira), ou entrada franca. Cada grupo fará pelo menos duas apresentações no Rio e em São Paulo, além de ministrar uma oficina com os artistas das outras companhias e com o público em geral. Em São Paulo, a programação terá um formato reduzido, com quatro grupos estrangeiros e quatro nacionais que não participarão da residência no Rio.

O Cena Brasil Internacional também vai promover um tratado inédito de cooperação com dois dos mais relevantes festivais de teatro do mundo, o de Avignon, na França, e o de Edimburgo, na Escócia: seis produções nacionais das residências artísticas (quatro do Rio e duas de São Paulo) serão selecionadas para apresentações nos festivais de Avignon (França) e Edimburgo (Escócia). Esta proposta tem o propósito de realizar uma “Mostra Teatral Brasileira” dentro das duas feiras de cultura em 2013. A curadoria nacional e internacional é do crítico de teatro, diretor e ator Celso Curi e da produtora Dane de Jade.

A PROGRAMAÇÃO INTERNACIONAL

O Cena Brasil Internacional selecionou oito grupos (nove espetáculos) internacionais de sete países da Europa e da América do Sul. Com mais de 30 anos de estrada, os premiados artistas espanhóis da La Zaranda apresentam “Ninguém Quer Acreditar” (Nadie lo Quiere Creer). Comandada por Jean-Michel d’Hoop na Bélgica, Point Zero traz duas montagens: "Três Velhas” (Trois Vieilles) e “A Escola de Ventríloquos” (L'École des Ventriloques). Criada em Leeds, na Inglaterra, Imitating The Dog reúne em suas montagens mídias digitais, design e performances físicas. No festival, a companhia mostra “Hotel Methuselah” (Hotel Methuselah). 

Com mais de 35 espetáculos no repertório e a tradição de usar marionetes em suas criações, o Teatro Marionetas do Porto, Portugal, traz a peça “Frágil” (Frágil). A companhia escocesa National Theatre of Scotland que tem como premissa levar o teatro para bares e lugares pouco improváveis, como acontece em “A Estranha Ruína de Prudencia Hart” (The Strange Undoing of Prudencia Hart), que no Rio ganhou como palco o restaurante Cais do Oriente. 

Da Colômbia, a Cia Varasanta traz uma versão do clássico “A Tempestade” (La Tempestad), de William Shakespeare. O festival traz a atriz cubana Merida Urquia; na Cia também colombiana, Ensamblaje apresentando o monólogo “A Pantera de Judeia” (La Pantera de Judea). Criado na década de 1980, o grupo chileno Teatro Cinema propõe uma fusão de teatro e cinema em suas apresentações, como na montagem “Sem Sangue” (Sin Sangre), que trata de temas como assassinato e vingança. 

A PROGRAMAÇÃO NACIONAL 

As sete companhias brasileiras selecionadas para residência apresentam cinco espetáculos inéditos no Rio de Janeiro e duas estreias nacionais. O grupo Amok Teatro encerra a “Trilogia da Guerra” com a montagem inédita “Histórias de Família”, baseada em texto da dramaturga sérvia Biljana Srbljanovic sobre a guerra, a partir do olhar de sua infância. A outra estreia nacional é do Armazém Companhia de Teatro (Rio de Janeiro). Em “A Marca da Água”, o grupo carioca reafirma questões presentes no trabalho da companhia, como a dramaturgia do tempo, a questão da memória e o olhar poético sobre a existência. 

Mais recente espetáculo da Cia Teatro Balagan (São Paulo), “Prometheus – A Tragédia do Fogo” relata o mito de Prometeu, titã que modela o homem no barro e que lhe dá o fogo, depois de tê-lo roubado dos deuses. Em poder do fogo, o homem passa a dominar a natureza e toma consciência de sua condição. O espetáculo oferece fragmentos da narrativa, pistas do mito, que cabem ao espectador organizar – dependendo de onde ele se encontra no espaço da encenação – a fim de apresentar múltiplas perspectivas do mito prometéico.

O monólogo “Boi” foi escrito pelo dramaturgo Miguel Jorge especialmente para o ator goiano Guido Campos Correa. A peça parte de uma bucólica situação inicial, para aprofundar-se na relação de amizade entre Zé Argemiro e o boi Dourado. O grupo Teatro Máquina (Fortaleza) traz uma adaptação do texto “Ivanov”, escrito por Anton Tchékhov em 1897. Em cena, a história de um homem ensimesmado com seus conflitos interiores. Exposto ao amor da esposa doente e à paixão fulminante da jovem Sasha.

A companhia Vigor Mortis (Curitiba) foi criada em 1997 por Paulo Biscaia Filho como um espaço para experimentar as possibilidades estéticas motivadas pelo Grand Guignol, o teatro de horror de Paris. No festival, o público confere “À Meia Noite Levarei o Teu Cadáver”, que explora universo do “mestre do horror” Zé do Caixão, unindo linguagens de cinema e teatro em um espetáculo perturbador e aterrorizante. Sozinho em cena, o ator Leandro Daniel Colombo contracena com vários personagens em projeções (interpretados por atores em um vídeo).

A instalação multimídia “Corpo Lixo da Alma” é uma criação do cenógrafo e figurinista Mauricio Carneiro e da atriz Beo da Silva (Londres e Rio de Janeiro). O projeto combina performance, poesia, vídeo, música e fotografia com o objetivo de provocar um diálogo com o espectador em relação ao lixo produzido pela sociedade. 

A programação nacional também contempla sete espetáculos que fazem parte da Mostra Rio, nenhum inédito: “Chegança do Almirante Negro” (Grande Companhia Brasileira de Mystérios e Novidades), “Felinda” (Cia. Carroça de Mamulengos), “Flor de Macambira” (Ser Tão Teatro) e “Roda Saia Gira Vida” (Teatro de Anônimo). Essas quatro produções serão apresentadas ao ar livre, na Travessa Tocantins, que fica atrás do Centro Cultural Banco do Brasil. Ainda como parte da Mostra Rio, as montagens “A Tecelã” (Caixa do Elefante Teatro de Bonecos), “Hysteria” (Grupo XIX) e “Isso Te Interessa?” (Companhia Brasileira de Teatro) serão apresentadas no CCBB. 

Os espetáculos internacionais 

A Escola de Ventríloquos (L'École des Ventriloques) / Point Zero – Bélgica 
A Estranha Ruína de Prudencia Hart (The Strange Undoing of Prudencia Hart) / National Theatre of Scotland – Escócia
Frágil (Frágil) / Teatro Marionetas do Porto – Portugal
A Pantera de Judeia (La Pantera de Judea) / Ensamblaje – Colômbia 
A Tempestade (La Tempestad) / Varasanta – Colômbia 
Hotel Methuselah (Hotel Methuselah) / Imitating The Dog – Inglaterra
Ninguém Quer Acreditar (Nadie lo Quiere Creer) / La Zaranda – Espanha 
Sem Sangue (Sin Sangre) / Teatro Cinema – Chile 
Três Velhas (Trois Vieilles) / Point Zero – Bélgica 

Os espetáculos nacionais (Residência Rio)

A Marca da Água – Armazém Companhia de Teatro (Rio de Janeiro)
À Meia Noite Levarei o Teu Cadáver – Vigor Mortis (Curitiba)
Boi – Guido Campos Correa (Goiás)
Corpo Lixo da Alma – Mauricio Carneiro e Beo da Silva (Londres e Rio de Janeiro)
Histórias de Família – Amok Teatro (Rio de Janeiro)
Ivanov – Teatro Máquina (Fortaleza)
Prometheus – A Tragédia do Fogo – Cia Teatro Balagan (São Paulo)

Os espetáculos da Mostra Rio  

A Tecelã – Caixa do Elefante Teatro de Bonecos (Porto Alegre)
Chegança do Almirante Negro – Grande Companhia Brasileira de Mystérios e Novidades (Rio de Janeiro)
Felinda – Cia. Carroça de Mamulengos (Brasília)
Flor de Macambira – Ser Tão Teatro (João Pessoa)
Hysteria – Grupo XIX (São Paulo)
Isso Te Interessa? – Companhia Brasileira de Teatro (Curitiba)
Roda Saia Gira Vida – Teatro de Anônimo (Rio de Janeiro)



 

Nenhum comentário:

Postar um comentário