21 de agosto de 2012

Mundo fashion inspira a exposição E(FEMME)RA



Sensualidade, religião e androginia marcam a mostra, inaugurada durante a Design Weekend 2012, a partir de 23 de agosto, na Urban Arts

Para saber de qual artista é cada uma dessas obras vá ver a exposição. Vai valer a pena!

 








O mundo feminino, urbano, sexy — e principalmente, fashion — marca a exposição E(FEMME)RA, que acontecerá entre os dias 23 de agosto e 1º de setembro, na galeria Urban Arts, em São Paulo. Os artistas Camila do Rosário, Fabiana Queiroga, Sabrina Eras e Zé Otávio expõem quadros, desenhos e obras mistas que oferecem olhares distintos sobre o tema — mas igualmente arrebatadores e complementares.

Sabrina Eras, 33 anos, investe em retratos de figuras femininas ousadas e coloridas, que chamam a atenção pela mistura de referências burlescas e fashionistas, passeando muitas vezes pelo universo da fantasia. E mais: ela consegue um resultado atordoante utilizando traços propositadamente infantis, mas impregnados de sensualidade. “Sempre gostei de desenhar mulheres mais sensuais, mas meu traço era extremamente infantil, pois comecei ilustrando livros para crianças. Mas com muita pesquisa, cheguei a um estilo que remete ao burlesco, rococó, a uma sensualidade mais fofa, com rendas e esse tipo de coisa. E é esse contraste que me agrada”. A artista, que participará da mostra, teve inicialmente, como referência, Egon Schielli e Gustav Klimt. “Quando vi suas obras, me deu um nó na cabeça. Percebi que poderia enriquecer meu trabalho e não focar só na sensualidade. Mas, também posso citar Gil Elvgren, Junko Mizuno, Camille Rose Garcia, entre outros.” 

Já Zé Otávio, 28 anos, uniu moda com o gosto por fotografia para criar seus trabalhos. “Creio que minha vontade de pintar mulheres surgiu das aulas de modelo vivo. Gosto de olhar as pessoas na rua e da moda urbana. Uni todas essas paixões. Fashion, feminino, andrógeno e sexy ao mesmo tempo. Eu trabalho com técnica mista, aquarela com acrílica, nanquim, fitas adesivas, colagens, letraset, entre outros.” “O efêmero seria por causa do universo fashion que também é recorrente nos nossos trabalhos, algo que é feito para durar um curto período de tempo. Sei que nem eu nem as meninas fazemos nossa arte para durar um dia, mas é provocativo nesse sentido, que é o que, de certa forma, a arte pop e o Andy Warhol propôs no mundo das artes”, explica Zé.

Já o olhar que Camila Rosário lança sobre o mundo fashion surge por meio de “retratos que reúnem tanto o sagrado quanto o profano”. “Na maior parte de minha obra, a roupa aparece como suporte da fé, do pecado, da memória. Por meio dela, misturo símbolos místicos, mistérios, desejos, enquanto o corpo é a igreja”, reflete Camila.

“Nesta série intitulada sublimação, o grafite é explorado sutilmente aliado a técnicas enriquecedoras como os efeitos de colagem e fotomontagem, porém, a aquarela e o lápis de cor estão conferindo uma característica única aos trabalhos nessa minha nova fase”, conta Fabiana Queiroga, que tem referência latente na moda, e que cria croquis como peças de arte.

E(FEMME)RA será lançada com um descolado vernissage — como tradicionalmente acontece na Urban Arts —, com a presença dos artistas e convidados das áreas de arte, design, publicidade, moda e imprensa. O evento acontece no dia 23 de agosto, a partir das 19h.
A exposição faz parte do Design Weekend, conjunto de eventos que serão realizados, entre os dias 23 e 26 de agosto, na cidade de São Paulo. É uma virada cultural focada em arte, design, arquitetura e urbanismo, composta por eventos de diversos formatos, cursos, palestras, seminários, mostras, feiras, show — ou seja, várias ações de mobilização popular que vão trazer à cidade o tema design e suas conexões com arte, arquitetura, urbanismo e decoração.


Sobre a Urban Arts
Desde maio de 2009 em operação, o www.urbanarts.com.br, capitaneado por André Diniz, já se tornou uma referência no mundo da arte digital e ilustração. A primeira loja física da marca foi inaugurada em junho de 2011, na Rua Oscar Freire, 156 (Jardins, São Paulo, SP). A Urban Arts divulga e comercializa trabalhos de artistas, designers e ilustradores de talento. Toda semana, novas peças são apresentadas. Navegue no site ou visite a loja e inspire-se à vontade com a diversidade de artistas e estilos da galeria mais pop do Brasil. 
Além de quadros e pôsteres, a Urban Arts também comercializa adesivos de parede, skins para notebooks e celulares, sketchbooks, almofadas e jogos americanos.
Sobre Camila Rosário
Camila do Rosário é uma jovem ilustradora brasileira que busca elementos no mundo da moda para criar ilustrações com caneta esferográfica (Bic) como principal técnica e aquarela, além de colagens digitais. Seus retratos de figuras femininas ousadas e coloridas chamam a atenção pela sensibilidade e cores fortes. É com referências regionalistas e fashionistas que Camila do Rosário mostra – em trabalhos cheios de cor e feitos sob a precisão fina do traço – porque passou de estrela em ascensão para uma das promessas da arte plástica brasileira.

Sobre Fabiana Queiroga 
Desde cedo a arte e o design entraram na vida de Fabiana Queiroga. O papel e a tinta sempre estiveram presentes pois, quando criança, desenhar era seu maior prazer. Daí vem todo o universo lúdico de traços simples que envolve o trabalho da artista e designer.

O lúdico tem um universo que desperta emoções e em seu trabalho isso sempre foi marcante.
Suas referências mais ricas vêm de livros, das diversas culturas e misturas, emoções e acontecimentos ao seu redor. Seus traços inconfundíveis com formas delicadas, meio orientais, e quase infantis de rostos e corpos femininos sempre em movimento fazem com que o expectador crie experiências pessoais com o universo que a autora o envolve.


Sobre Sabrina Eras
Sabrina Eras nasceu em São José dos Campos, SP, e como a maioria dos artistas, desenha desde criança. Já trabalhou em várias agências e estúdios, mas foi quando decidiu ser ilustradora freelancer que realmente descobriu o que gostava de fazer. Desde então, tem trabalhos publicados em várias revistas e livros, em sua grande maioria, infantil. Seu traço pessoal tem influência de coisas mórbidas e sexy, mas nunca deixando de lado a delicadeza sempre presente em sua arte. Sempre em evolução, não se prende a uma técnica ou ao computador. Está sempre estudando, experimentando e testando materiais.

Sobre Zé Otavio
Estudou Design Gráfico na Belas Artes SP e tem sua base de estudo nos sketchbooks, onde faz as experimentações para o que esta por vir em sua arte. Abusa das cores primárias, colagens, fitas adesivas, linhas e o que o papel suportar e sempre explora temas como androginia, sexo e o urbano.

Conceito Cycle-chic das bicicletas Durban é destaque na Design House 2012



Com a proposta de democratizar o design, Durban é a única marca de bicicletas a participar do evento e a colocar seus modelos lado a lado com produtos de decoração, móveis, utensílios domésticos e outros objetos.
Recém-chegada ao Brasil, a marca internacional de bicicletas dobráveis Durban aposta no design inovador de seus modelos e participa da primeira edição da Design House, exposição de variados objetos que têm em comum a originalidade do design e que acontecerá entre os dias 24 e 26 de agosto, em São Paulo.
Sob o conceito do cycle-chic bastante difundido na Europa, as bicicletas dobráveis Durban já alcançam status de objetos de desejo por representaram fielmente o lifestyle urbano atual. "A Durban criou uma linha de bicicletas que mistura perfeitamente praticidade e design para quem vive nas grandes cidades, principalmente. Com um estilo puro e urbano, as bicicletas Durban são a prova de que andar de bicicleta é estar na moda", afirma Marie-Lea Vincent, gerente de marketing da Durban Brasil.
As bicicletas Durban se destacam por unir o lado utilitário das bicicletas com simplicidade, conveniência, portabilidade, elegância, cores, design, graffiti art e tecnologia, cumprindo a missão da marca de levar “design para todos”.
A Design House busca abrir espaço para lançamentos, novidades e inovações em design que estão chegando ao mercado brasileiro, além de ter compromisso com a sustentabilidade nos pilares dos três “R”: Recriar, Reusar e Repensar.
Serviço: Design House 2012
Data: de 24 a 26 de agosto
Local: Rua Chabad, 124 – Jardim Paulista – São Paulo – SP
Horário: das 10h às 00h
Email para contato: designhouse@diald.com.br

17 de agosto de 2012

Festival Urbano de Design mobiliza São Paulo em torno do design, arte, decoração, arquitetura e urbanismo



O DW! é um grande festival, composto por dezenas de eventos independentes, simultâneos, integrados por um “Programa Oficial”. Ele foi criado para promover o design e suas conexões com a arte, arquitetura, urbanismo, decoração, inclusão social, agregação de valor, negócios e inovação tecnológica. Os eventos dos parceiros do DW! serão realizados em diversos formatos como: seminários, cursos, palestra, feiras de negócios, exposições de designers, instalações e intervenções urbanas, recepções e coquetéis, lançamentos de produtos, roteiros temáticos, festas, shows, concursos, prêmios, dentre outros.

Agenda DW!:  Veja no site http://www.designweekend.com.br

 O DW! 2012 será realizado na Cidade de São Paulo, entre 23 e 26 de Agosto.

Gilberto Dimenstein fala sobre o Design Weekend na Vila Madalena - Fundador da ONG Aprendiz, jornalista conta como o bairro Vila Madalena – polo da economia criativa – irá participar do evento.



10 de agosto de 2012

Gal Costa retorna a Curitiba para apresentar o novo show Recanto

Centro Cultural Teatro Guaira

A musa tropicalista Gal Costa retorna a Curitiba para apresentar o novo show Recanto, que será no Guairão, dia 16 de agosto (quinta-feira), às 21 horas. 
O espetáculo foi concebido e dirigido por Caetano Veloso, e a voz de Gal apresenta repertório de 22 músicas que constam na discografia clássica da cantora e faixas do seu último lançamento. Ingressos a partir de R$75 (meia-entrada).

Guga joga tênis com a criançada no Atlântico Shopping, em Bal. Camboriú

O superintendente do shopping, Michael Domingues, a Presidente do IGK, Alice Kuerten, o gerente de marketing do empreendimento, Sidnei Valério, Kelyne De Marco, da 4 elementos e Guga durante a entrega do cheque*

Guga com os alunos e a equipe da Apae de Balneário Camboriú

O manezinho da ilha mais querido do Brasil, eternizado na história do tênis mundial através do hall da fama, agitou o Atlântico Shopping na tarde de quinta-feira, 9. Juntamente com os professores do Instituto Guga Kuerten, o atleta marcou presença na mini quadra de tênis montada na praça de eventos do empreendimento e se divertiu com a criançada e com os alunos da Apae de Balneário Camboriú.  Vera de Melo, 37 anos, aluna da Apae, ficou tão feliz na quadra de tênis que fez até uma dancinha especial para Guga. “Eu adoro dançar, essa foi a 1ª vez que joguei tênis”, revela feliz.   Guga esbanjou simpatia na sua breve passagem e atendeu a todos os pedidos de fotos e autógrafos. Quem também esteve presente no evento foi a mãe do atleta, Alice Kuerten, que comanda o IGK. A presidente agradeceu a oportunidade, assim como Guga, e ressaltou a importância do instituto, que atende cerca de 520 crianças e adolescentes.   Na ocasião ainda foi feita a entrega de um cheque simbólico de R$ 8.230,00, valor arrecadado até o momento. A ação social continua até o dia 13 de agosto, com a doação de R$ 1 por automóvel estacionado no shopping e a venda dos kits cedidos e autografados pelo Guga. De acordo com o gerente de marketing do empreendimento, Sidnei Valério, o evento cumpriu sua finalidade, assim como a parceria com o IGK, que vai ao encontro da política de responsabilidade social adotada pelo Atlântico Shopping.
*Fotos: Leandro Mello


3 de agosto de 2012

A história de um sobrevivente - Caderno G - Gazeta do Povo

A história de um sobrevivente - Caderno G - Gazeta do Povo
O comerciante judeu polonês radicado em Curitiba David Lorber Rolnik viveu o terror da Segunda Guerra Mundial dos dois lados. Aos 19 anos, sobreviveu a uma “marcha da morte” realizada pelas tropas nazistas em sua cidade natal, Chelm, de onde foi conduzido sob a mira das metralhadoras até a fronteira com a Ucrânia. Do país soviético foi para a Rússia, obrigado a trabalhar nos gulags siberianos (campos de trabalho forçado) sob condições adversas até conseguir voltar para seu país de origem no pós-guerra, e emigrar de vez para o Brasil, em 1953. “Vivi o inferno e não sei como escapei”, relatou tempos depois. Passou por tantos perigos de morte que podia-se dizer que tinha catorze vidas – a última, expirada em 2008, enquanto lutava contra uma pneumonia aos 88 anos.
A vida e a saga tortuosa de David Rolnik foram relatadas na forma de livro por dois de seus filhos, os jornalistas Szyja e Blima Lorber. As Catorze Vidas de David – O Menino Que Tinha Nome de Rei, que será lançado no próximo dia 9 de agosto, às 19 horas, na Livraria Cultura, é o resultado de pesquisas e, obviamente, da própria convivência com o pai. “Durante todos os anos em que vivemos juntos, sempre pesquisei a história da nossa família em museus e arquivos diversos, que ele me ajudava a ler, em polonês e alemão, e tentei montar as peças do quebra-cabeça que foi a história dele”, conta Blima, que viajou com o David para Chelm, no interior da Polônia, para reconstituir a memória da cidade.