6 de abril de 2013

CCBB Rio tem a segunda exposição mais visitada do mundo e é a instituição cultural mais visitada no Brasil

Ranking:  “Amazônia, Ciclos de Modernidade” (7.928 visitantes/dia),  a 7ª - “Corpos Presentes – Still Being” (6.909 visitantes/dia) e a 11ª “Índia!” (6.347 visitantes/dia).
 Berna-Reale - Imagem: http://movimentohotspot.com/noticias/amazonia-ciclos-de-modernidade-mostra-a-arte-daquela-regiao/

Exposição Índia
O Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro realizou em 2012 a 2ª exposição mais visitada no mundo no ranking geral - “Amazônia, Ciclos de Modernidade” (7.928 visitantes/dia), a 7ª - “Corpos Presentes – Still Being” (6.909 visitantes/dia) e a 11ª “Índia!” (6.347 visitantes/dia). O CCBB Rio é a 17ª instituição cultural mais visitada em todo o mundo em 2012 e a 1ª no Brasil, segundo ranking internacional de exposições do informativo inglês The Art Newspaper.  


A temporada da exposição “Impressionismo: Paris e a Modernidade” no CCBB Rio, que recebeu 561.142 visitantes, não foi incluída no ranking de 2012, a mostra ficou em cartaz até janeiro de 2013 e será incluída nas estatísticas deste ano.

Considerada uma das principais fontes internacionais de informação sobre arte, o The Art Newspaper pertence a uma rede de quatro informativos lidos em todo o globo, alcançando um público mundial de mais de cem mil leitores.

TOP TEN


Corpos Presentes - Still Being

Na categoria Top Ten Exposições Temáticas, “Amazônia, Ciclos de Modernidade” e “Índia!”, realizadas pelo CCBB Rio, ocupam 1º e 2º lugares, respectivamente.
Na categoria Top Ten Contemporânea o CCBB RJ emplacou o 2º lugar com “Corpos Presentes – Still Being”.
Ainda entraram no ranking principal as mostras: “Tarsila do Amaral – Percurso Afetivo” (CCBB RJ - 2.948), “Viva Elis” (CCBB RJ - 2.285), “Anticorpos -Irmãos Campana”  (CCBB RJ - 1.700) e “Rabin Ajaw – A filha do Rei” (CCBB RJ - 1.557).

O levantamento completo pode ser acessado no site: http://www.theartnewspaper.com


“Amazônia, Ciclos de Modernidade” (2º lugar ranking geral de exposições e 1º lugar no Top Ten Temática)
A exposição “Amazônia, ciclos de modernidade” esteve em cartaz de 28 de maio a 22 de julho de 2012 no CCBB Rio. Com curadoria de Paulo Herkenhoff, a mostra apresentou cerca de 300 obras, abordando períodos do Iluminismo; o Ciclo da Borracha (1860 – 1910); o Modernismo; e a Contemporaneidade. 

Em destaque na rotunda, uma grande árvore onde se encontravam animais da região amazônica, arbustos do açaí e do guaraná, desenvolvida por artesãos de Parintins, atraiu a atenção do público carioca e internacional que visitou o Rio de Janeiro no período da Rio + 20. 

A mostra reuniu trabalhos de importantes nomes como Emmanuel Nassar, Éder Oliveira, Frans Krajcberg, Sebastião Salgado, Flávio-Shiró, Adriana Varejão, Cildo Meireles, Pierre Verger, Anita Malfati, Vicente do Rego Monteiro, Giussepe Righini, Teodoro Braga, Raul Bopp, Cassiano Ricardo, entre outros. 

As obras exibidas foram selecionadas entre os acervos de importantes instituições brasileiras, tais como Fundação Biblioteca Nacional, Museu Paraense Emilio Goeldi, Museu de Arte de Belém, Museu Histórico do Pará, Museu da Universidade Federal do Pará, Casa das 11 janelas, Fundação Elias Mansour do Governo do Acre, Palácios do Governo de São Paulo, Pinacoteca do Estado de São Paulo, Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Museu de Arte Contemporânea de Niterói, Museu Naval, Museu do índio, Instituto Moreira Sales, Fundação Roberto Marinho e coleções particulares.


“Corpos Presentes – Still Being” (7º lugar ranking geral e 2º lugar no Top Ten Contemporâneo)
A exposição do escultor inglês Antony Gormley permaneceu no Rio de 06 de agosto a 23 de setembro de 2012. Foram mais de 100 obras entre maquetes, gravuras, fotos e esculturas. Além de tomar todo o prédio do CCBB, as obras do vencedor do Turner Prize de 1994 também ocuparam diversos pontos nas ruas da cidade. Dezenas de corpos feitos de ferro fundido, de 630 kg, alguns suspensos, em 12 poses diferentes foram criadas a partir do corpo do próprio artista. 


“Índia!” (11º lugar no ranking geral e 2º no Top Ten Temático)
Sob curadoria geral do holandês Pieter Tjabbes, “ÍNDIA!” reuniu  380 peças em 18 salas, entre escultura, pintura, objetos cotidianos, fotografia, indumentária, tecidos, cerâmica, instrumentos musicais, cartazes e fragmentos e filmes de Bollywood, a consistente indústria cinematográfica local. Distribuídos em quatro segmentos: Homem, Deuses, Formação da Índia Moderna e Arte Contemporânea, a mostra trouxe obras dos mais diversos períodos da história, sendo a peça mais antiga data de 200 anos antes de Cristo e as mais recentes, de 2011, feitas especialmente para a exposição no Brasil.
O núcleo contemporâneo, sob curadoria de Tereza de Arruda, trouxe um panorama da recentíssima produção indiana, com 40 trabalhos inéditos – pintura, escultura, instalação e fotografia – de 18 artistas e dois coletivos com atuação internacional.
As obras antigas vieram de do Museu de Arte Asiática de Berlim, do Museu Rietberg, de Zurique, Suíça, do Museu Volkenkunde, de Leiden, Holanda, do Museu Histórico Nacional, do RJ, e de coleções particulares. Instituições privadas e artistas indianos emprestam fotografias antigas, ítens de arte popular e arte contemporânea.

Centro Cultural Banco do Brasil
Rua Primeiro de Março, 66
Centro – Rio de Janeiro - RJ
CEP 20010-000
www.bb.com.br/cultura
twitter.com/ccbb_rj
http://facebook.com/CCBB.RJ
Aberto para o público de terça a domingo, das 09h às 21h.

Nenhum comentário:

Postar um comentário