11 de outubro de 2013

Loucura, sanidade, ciência e arte se entrecruzam? A conferir, em Curitiba.



No dia 13 de outubro, a Galeria de Arte Solar do Rosário, em Curitiba, abrirá uma nova e instigante exposição de arte intitulada “Faces da Mente”.

"Obras de pacientes psiquiátricos, mostram  como é tênue a linha que separa a sanidade da loucura nas artes. São nove artistas e mais de 60 obras entre pinturas, desenhos  e esculturas".



Juntamente com obras de artistas plásticos renomados de São Paulo como Egas Francisco, estarão expostas obras de pacientes psiquiátricos, mostrando como é tênue a linha que separa a sanidade da loucura nas artes. São nove artistas e mais de 60 obras entre pinturas, desenhos  e esculturas.
A exposição foi idealizada pelo professor doutor Isac Karniol e pela psicóloga Patrícia S. Lopes Karniol, ambos de São Paulo. 

Leiam o texto abaixo, dos idealizadores da exposição:

 “O cérebro no contato consigo próprio, com o corpo e ambiente codifica imagens (também chamadas mapas ou cartografias); influenciadas por emoções, sentimentos e visando a preservação da vida, estas imagens se intercomunicam. Elas seriam responsáveis pelo funcionamento mental e comportamento tanto inconsciente (automático) como consciente (deliberativo). A partir do inconsciente que corresponde a 95% do funcionamento cerebral, normalmente duas ou mais imagens podem atingir concomitantemente a consciência, trazendo até mensagens (sentimentos) opostos como amor e ódio.
A partir da nossa experiência clínica advogamos que nos transtornos mentais a consciência seria invadida por uma tempestade de imagens ou pedaços delas, não suficientemente elaboradas no inconsciente e acompanhadas por intensas emoções e sentimentos. A consequência disto seriam os sintomas que caracterizam as doenças. Fenômenos semelhantes, talvez menos intensos, ocorreriam com pessoas criativas, artistas inovadores e gênios. A diferença deles em relação aos doentes é que conseguiriam transitar destes estados que propiciam inovações para outros onde uma linguagem ligada a realidade é possível. A literatura científica moderna indica que a diferença entre loucura e sanidade não seria categórica, absoluta, mas dimensional, onde a proporção maior de sintomas é que possibilitariam os diagnósticos.
Nesta exposição e no livro Faces da Mente utilizando a produção artística e possibilidade de comunicação de artistas consagrados e pessoas que tem ou já tiveram surtos ou episódios de doenças mentais, pretendemos mostrar quão difícil na prática é muitas vezes fazer esta diferenciação.”
Serviço:
Exposição Faces da Mente
Abertura: 13/10 às 11h da manhã – a exposição ficará até o dia 27/10
Galeria de Arte Solar do Rosário
Rua Duque de Caxias, 04 – Centro Histórico – Curitiba – PR
Entrada gratuita

Nenhum comentário:

Postar um comentário